eiro o POVO

terça-feira, 24 de outubro de 2017

ESTUDANTES DA REDE PÚBLICA TERÃO DIREITO A CNH, MAS OFERTA PASSA POR CRITÉRIOS

O procurador-geral do Estado, Juvêncio Viana, participou da transmissão
na página do governador (Foto: Divulgação / Governo do Estado)
O governador Camilo Santana afirmou, na tarde desta terça-feira, 24, que 4 mil estudantes da rede pública terão direito à Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Podem garantir o documento alunos do 3º ano do Ensino Médio com bom desempenho escolar, mas critérios para inscrições ainda não foram anunciados. A informação foi divulgada em transmissão ao vivo no Facebook.

Jovens com menos de 18 anos terão o benefício garantido até um ano depois do fim do Ensino Médio, período disponibilizado pelo Governo para o estudante completar a idade mínima para adquirir a CNH. A Secretaria da Educação (Seduc) e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE) são parceiros na ação.

Ainda durante a transmissão, Camilo Santana anunciou a data da aula inaugural da 3ª turma da Polícia Militar do Ceará (PMCE): 1º de dezembro deste ano. Nesta manhã, 1.350 novos soldados da 1ª turma, formados na última sexta-feira, 20, começaram o patrulhamento. Atualmente, a 2ª turma está sendo formada. Camilo fez o anúncio acompanhado do procurador-geral do Estado, Juvêncio Viana.

"Quero assumir, também, meu compromisso de chamar uma 4ª turma, mas temos a restrição dessa turma ser de até 800 pessoas", afirmou o governador. Já o procurador-geral explicou que o concurso pode ter até 5 mil profissionais de segurança formados. Com as três primeiras turmas, o Estado entrega 4.200 soldados. "Há preocupação jurídica não só para o Estado, como também para os aprovados no certame. Vamos respeitar o edital", disse Viana.

Dentre outros assuntos, Camilo Santana destacou que, além das ações emergenciais de convivência com a seca, como perfuração de poços e novas máquinas perfuratrizes, estão sendo realizados, no Pecém, reúso de água para o autoabastecimento da indústria. "Além de obras estruturantes, como a construção do Cinturão das Águas", disse. "São seis anos consecutivos de seca. Apesar do esforço que estamos fazendo, é bom lembrar sobre o desperdício. Economizem água para não faltar".

Com O POVO Online


Postar um comentário