quinta-feira, 19 de outubro de 2017

GRANJA: EM SITUAÇÃO MAIS CONFORTÁVEL, PREFEITA AMANDA EVITA REDUZIR SALÁRIOS E DEMITIR SERVIDORES

Prédio da P.M.G.-CE (Foto: reprodução Google Maps)
A Prefeita Municipal de Granja, Amanda Arruda Menezes, editou o decreto nº 029/2017, de 17 de outubro de 2017, como medida emergencial para contenção de gastos. O dispositivo estabelece corte no pagamento de diárias e gratificações, redução de combustível, jornada de trabalho corrida, com exceção do Hospital, Unidades Básicas de Saúde e Rede Municipal de Ensino e preservando na integralidade os salários dos servidores.

Para evitar desgastes a seu governo, a prefeita Amanda, resolveu não cortar salários, a exemplo de alguns municípios cearenses, muitos já com a folha de pagamento em atraso, ordenando que os cortes devem incidir sobre o custeio da máquina pública, e não sobre os salários.
       Visualize o decreto: https://goo.gl/XNko45

Segundo a Prefeita Amanda, a medida visa evitar que se adote ações mais drásticas de redução de gastos, a exemplo de outros municípios brasileiros que adotaram a redução de salários de servidores comissionados e ocupantes de cargos em comissão, o que prejudicaria centenas de famílias granjenses.

Do Blog: - Considerando a situação de outros municípios, que além de reduzir gastos tiveram que cortar salários, o município de Granja encontra-se em situação mais confortável, tornando mais fácil preservar os salários dos funcionários, haja vista que em julho do corrente ano, os servidores temporários tiveram seus contratos rescindidos, sendo readmitidos recentemente após nova seleção. Isto deu fôlego às contas do município, fazendo com que a gestora repensasse sobre os cortes e demissões, tornando mais fácil preservar os salários dos funcionários que acabara de contratar.

O cenário em que se encontram alguns municípios, que se dizem está em crise financeira, em muito deles se deu pela falta de planejamento. O alto custo de contratação e manutenção de funcionários, altos salários e comissões oneraram a folha. Existem municípios que tem funcionários de cara para cima, outros falando da vida alheia, outros de olho na tela do computador ou celular, teclando nas redes sociais pela a falta do que fazer, porém permanecem ganhando seu salário porque foi um pedido do vereador, amigo ou compadre, isto sem falar naqueles que nem pisam os pés no emprego.

Com informações: Site oficial da PMG







Postar um comentário