eiro o POVO

sexta-feira, 11 de maio de 2018

As doenças mais comuns no inverno: por que elas aparecem nesta época do ano?


Ultimamente varias pessoas em Martinópole e cidades da região estão adoecendo com infecções respiratórias, os sintomas são quase sempre os mesmos: Irritação e coceira na garganta, depois evolui para inflamação no local. Os sintomas podem incluir também coriza, tosse, febre, coceira no ouvido, arrepias e desconforto.

O que dizem os especialistas

O inverno chega e, com ele, as doenças características do frio aparecem: resfriados, gripe, rinite, asma, entre outras. O motivo? Segundo os especialistas, dias frios, clima úmido e mudanças bruscas de temperatura ajudam a elevar a incidência de doenças durante o inverno. O ar seco faz com que os poluentes e micro-organismos permaneçam mais tempo suspensos no ar.

Além disso, as pessoas tendem a ficar mais tempo fechadas, sem ventilação adequada, o que favorece o aparecimento tanto de doenças respiratórias infecciosas como alérgicas. Um cuidado especial deve ser dado às pessoas mais suscetíveis a complicações por vulnerabilidade do sistema imunológico, como crianças, idosos e pessoas com doenças crônicas.
Gripe (Influenza), resfriado, sinusite, alergia, crises de rinite, bronquite e asma.
O aparecimento de tosse, coriza, obstrução nasal, expectoração, febre, mal-estar geral e falta de apetite são sintomas dessas doenças.
Para algumas destas doenças existem vacinas, como para a gripe, mas todas podem ser evitadas com a prevenção e higiene, boa alimentação, hidratação e hábitos saudáveis. E, mesmo no frio, manter os ambientes arejados.

Para preveni-las, algumas medidas simples podem ser tomadas:

    Mantenha o ambiente limpo e arejado;
    Beba bastante líquido;
    Consuma alimentos ricos em vitamina C, como limão, laranja e acerola;
    Faça exercícios físicos regularmente para aumentar a capacidade respiratória;
    Mantenha as roupas de cama, especialmente cobertas limpas;
    Quando possível, coloque as roupas para secar ao sol;
    Evite lugares fechados, pouco arejados e com muitas pessoas;
    Lave as mãos com frequência;
    Evite fumar e conviver com fumantes;
    Evite banhos com água muito quente, que provocam ressecamento da pele;
    Previna-se. A vacinação anual evita complicações mais sérias;
    Evite auto se medicar, procure sempre um médico especialista;






Postar um comentário