eiro o POVO

terça-feira, 29 de maio de 2018

Martinópole sem gasolina e começa faltar frutas e legumes oriundos da Ceasa Tianguá


O único posto na cidade de Martinópole permanece sem combustíveis. Existe a expectativa de que a qualquer momento um caminhão tanque chegue com gasolina. “O jeito é comprar na cidade de Granja que fica mais próxima”, contou um cidadão. “Agora é andar igual ladrão, pois tenho que ir de moto até Granja e comprar pelo menos 2 galões de gasolina para compensar, a preocupação  é com a PRE”.

A falta de combustíveis começa afetar o transporte escolar e o deslocamento de servidores do município de Martinópole que trabalham na zona rural.

Frutas e legumes 
A greve começa afetar o estoque de frutas e legumes nos mercadinhos, oriundos da Ceasa Tianguá e de alguns alimentos industrializados, como pães e bebidas, oriundos de Fortaleza, Sobral e outras cidades. O desabastecimento também afeta as cidades de Granja e Camocim.

O maior revendedor de frutas e legumes de Granja “O Pimentão Hortifuti”, publicou comunicado nesta segunda-feira (28), avisando aos clientes que está com dificuldade de abastecimento, veja AQUI.







Em tempo: Da noite de ontem para hoje, a situação começou a melhorar, um caminhão-tanque chegou com gasolina no posto de combustível de Martinópole, logo cedinho uma fila de motoqueiros começou se formar para abastecer suas motos.
Registro desta quarta-feira 30, no posto de combustível de Martinópole






Postar um comentário