eiro o POVO

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Consórcio de saúde dá calote de quase R$ 130 mil e empresa reage


Conforme postagem no Camocim Online, desta sexta-feira 10, o  Consórcio de Saúde de Camocim, presidido pelo Prefeito de Martinópole, Júnior Fontenele, está sendo denunciado no Tribunal de Contas do Estado e no Tribunal de Justiça pela empresa que prestava serviço de vigilância armada no CEO Regional e Policlínica Libório Gomes da Silva. Diretores e o presidente serão ainda acusados de improbidade administrativa.

Essa afirmação foi feita ao blog pelo representante da empresa. "Levamos um calote de quase R$ 130 mil desse consórcio. Não poderíamos deixar de procurar nosso direitos. Não só a empresa, mas vários vigilantes e suas famílias estão sendo prejudicados", disse.

Ainda segundo a empresa, a última tentativa de negociação foi feita com o atual Diretor Executivo, Fernando Angelim, que assim como seu antecessor, Professor Neto, nada resolveu.

O Consórcio de Saúde, sob "gestão de fachada" do Prefeito Júnior Fontenele, e de fato, do candidato a deputado, Romeu Arruda, está afundado em dívidas. Dezenas de ações de servidores e fornecedores tramitam justiça afora. Para completar, a Diretora do Ceo Regional, Rógisla Fernandes, apareceu como ficha suja na lista de inelegíveis divulgada pelo Tribunal de Contas do Estado do Ceará. Ela teve contas desaprovadas referentes a 2016, quando exercia o cargo de Presidente da Câmara de Martinópole. Ou seja, mesmo já envolvida em irregularidades, foi nomeada em 2017 para administrar o Ceo Regional.
Por uma dessas "coincidências" da vida, ela é casada com um sobrinho do Prefeito Júnior Fontenele. O sobrinho é Secretário de Saúde de Martinópole.
Fonte: Camocim Online





Postar um comentário