terça-feira, 31 de agosto de 2021

Nova Russas deve conhecer novo vereador nesta sexta-feira (03)

 

Nenhum suplente do PDT poderá assumir a vaga, uma vez que os votos do partido deixam de existir, havendo uma nova retotalização dos votos-Foto: divulgação

Nova Russas vai conhecer o novo vereador do município nesta próxima sexta-feira (03/09). A 48ª Zona Eleitoral deverá concluir o processo de retotalização dos votos do PDT, que teve o mandato cassado do vereador Diego Diogo, por fraude a cota de gênero.

 

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE), cassou a chapa proporcional do PDT de Nova Russas no último dia 23 de julho ao julgar Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) por fraude à cota de gênero da 48ª Zona Eleitoral, que cassou o mandato do vereador eleito Diego Diogo. A votação ocorreu por unanimidade.

 

Nenhum suplente do PDT poderá assumir a vaga, uma vez que os votos do partido deixam de existir, havendo uma nova retotalização dos votos. Após este processo a Câmara será oficiada sobre o novo eleito que vai ocupar a vaga do vereador Diego Diogo. A 48ª Zona Eleitoral espera concluir este processo até a próxima sexta-feira à tarde (03/09).

vereador Diego Diogo- Foto: reprodução

ENTENDA O CASO

 

Na Ação de Investigação Judicial Eleitoral, o ex-vereador de Nova Russas, José Roberto Alves da Costa pediu a cassação do vereador Diego Rocha Diogo e demais candidatos da chapa proporcional do PDT que concorreram às eleições municipais em 2020 em Nova Russas, alegando que três candidaturas femininas foram fictícias.

 

De acordo com a  AIJE, Cynthia Lopes Chaves Rosa, Lina Vanessa Diogo Nunes e Tamyres Rocha Diogo não realizaram campanha, pois teriam tirado 12, 9 e 5 votos respectivamente no último pleito eleitoral. Elas não fizeram postagens como candidatas em suas redes sociais, não teriam feito propaganda no rádio e tiveram baixo valor de despesas em suas prestações de contas, portanto, caracterizando assim fraude à cota de gênero.

 

No dia 14 de maio deste ano o TRE-CE reconheceu o recurso e reformou a decisão de primeiro grau decidindo pela cassação e inelegibilidade do vereador Diego Diogo por 8 anos e das três candidatas Cynthia Lopes Chaves Rosa, Lina Vanessa Diogo Nunes e Tamyres Rocha Diogo por participação e por anuência a prática ilícita nas eleições de 2020.

(Noticias do Ceará)

 

Nenhum comentário: