terça-feira, 11 de janeiro de 2022

Volta às aulas: rede estadual retoma atividades em 31 de janeiro e escolas municipais em fevereiro

 

Atividades presenciais ou remotas ainda são discutidas por autoridades sanitárias, dizem secretarias – (Fotos de Davi Pinheiro)


O ano letivo de 2022 deverá ser iniciado em 31 de janeiro para os alunos da rede pública estadual. Já os estudantes da rede municipal de ensino de Fortaleza devem voltar às aulas no dia 1º de fevereiro. As informações são das secretarias de Educação do Estado e da Capital, respectivamente.


Apesar de a data da volta às aulas ter sido divulgada, as secretarias ainda não decidiram sobre o modelo de ensino que será adotado. De acordo com a Secretaria da Educação do Estado (Seduc), a decisão sobre aulas presenciais ou remotas só será tomada após reunião do Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia, que ocorre nesta sexta-feira, 14.


A Secretaria Municipal de Educação (SME) afirmou que também espera por decisões de autoridades sanitárias para definir se as crianças devem voltar ao ensino presencial no início do ano letivo de 2022.

 

A rede municipal de Fortaleza voltou ao ensino presencial em setembro de 2021 de forma escalonada, com alunos divididos em grupos que faziam rodízio semanal entre a escola e o ensino remoto. Em 2022, estava prevista a volta de 100% dos alunos para as salas de aula, sem a utilização de rodízios. No entanto, com o novo cenário epidemiológico de transmissão da variante Ômicron e epidemia de gripe na Capital, a decisão pode ser repensada.

 

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira, 10, o secretário de Saúde do Estado Marcos Gadelha afirmou que a data de retorno às atividades escolares de crianças do ensino fundamental, aquelas menores de 12 anos e que ainda não foram vacinadas contra a Covid-19, pode ser repensada.

 

A vacinação de crianças de idades entre 5 e 11 anos deverá ser iniciada no Ceará no dia 15 de janeiro, segundo a Secretaria de Saúde do Estado(Sesa). Cerca de 3.800 doses da vacina infantil deveM chegar ao Ceará nos próximos dias, compradas pelo Ministério da Saúde. (Colaboraram Levi Aguiar e Gabriela Custódio)

(Com informações via O POVO)

 

Nenhum comentário: