teste

terça-feira, 19 de novembro de 2019

Zezinho Albuquerque e a força da secretaria das cidades

A gestão de Zezinho Albuquerque vai poder gastar quase R$ 1 bilhão (Foto: divulgação)
O secretário de Cidades, deputado Zezinho Albuquerque, tem uma agenda pontuada por visitas de vereadores, deputados, prefeitos e lideranças políticas. Sua agenda registra até 20 audiências por dia. Além de um roteiro intenso de viagens.

Ao longo do ano que está terminando, o governador Camilo Santana sempre prestigiou a pasta comandada por Zezinho Albuquerque. Camilo entregou ao secretário de Cidades os recursos para saneamento, construção de moradias e infraestrutura, como calçamento e asfalto nas cidades cearenses.

A gestão de Zezinho Albuquerque vai poder gastar quase R$ 1 bilhão. Marcos Cals e Paulo Henrique Lustosa são os executivos que tocam a Secretaria com Zezinho.

Com informações: Blog do Roberto Moreira


Justiça suspende nomeação de secretário de Juazeiro do Norte


A Justiça suspendeu a nomeação de Renato Fernandes Oliveira, genro do prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra, que ocupava o cargo de secretário municipal de Cultura. A decisão foi proferida pelo desembargador Paulo Francisco Banhos Ponte.

O promotor José Silderlandio do Nascimento argumentou que Renato Fernandes Oliveira não possuía a qualificação técnica para o exercício do cargo de secretário de Cultura. “Denoto que há uma flagrante desqualificação técnica para o exercício de tal cargo vinculado à Secretaria de Cultura, pelo Sr. Renato Fernandes Oliveira, haja vista o papel de tremenda relevância desempenhado pelo município de Juazeiro do Norte no fomento à regionalização da cultura no sul do Estado do Ceará, sendo responsável por sediar, inclusive, megaeventos religiosos que atraem elevado contingenciamento de pessoas”, diz trecho do recurso.

Em abril, o Ministério Público já havia solicitado a suspensão da nomeação de três secretários municipais: Renato Fernandes Oliveira, genro do prefeito; Luiz Ivan Bezerra de Menezes, irmão do prefeito e nomeado para a pasta de Meio Ambiente e Serviços Públicos; e José Roberto Celestino, cunhado do prefeito e secretário especial de Articulação Política. Em junho, a Justiça deferiu parcialmente pedido e suspendeu a nomeação de José Roberto Celestino.

Em julho, foi solicitado o afastamento do irmão e do genro do prefeito. Ao todo, Arnon nomeou quatro parentes: uma filha (já exonerada em março de 2018), um irmão, um cunhado e um genro.


Ziêr Ferrer quer que comissionados da Câmara sejam incorporados ao quadro de servidores efetivos


O vereador Ziêr Ferrer (PDT) quer que os ocupantes de cargos comissionados na Câmara Municipal de Fortaleza sejam incorporados ao quadro de efetivos da Casa. Segundo projeto do vereador, seriam incorporados comissionados com 8 anos trabalhados. “A reforma da Previdência quer tirar esse direito do povo. Precisamos olhar para esses
*Câmara Municipal de Fortaleza


Promotor de justiça decide arquivar denúncias de atos cometidos na eleição do Conselho Tutelar de Martinópole


Informações chegadas à nossa redação dão conta que o promotor de Justiça Dr. Irapuã, resolveu arquivar denuncias de atos cometidos na eleição do Conselho Tutelar de Martinópole, realizada em 6 de outubro.

Conforme informação colhida pelo Acontece, o promotor não acatou a denúncia por não apresentar provas suficientes na configuração de crime eleitoral, além de considerar a falta de identificação do autor de um áudio, sendo também arquivada.

As denuncias também tinham sido apresentadas a Comissão Especial Eleitoral, que segundo informações, não se manifestou.

Saiba mais: Ministério Público começa a pedir impugnação de eleitos para o Conselho Tutelar

O Acontece teve acesso alguns dos arquivos apresentados na denuncia. Em um áudio, pessoas conversam entre si, uma voz feminina cita os nomes de dois vereadores de Martinópole, que teriam dado suporte inclusive financeiro a uma candidata eleita. Em outro trecho, uma mulher puxa conversa como se quisesse obter mais informações que configurasse crime eleitoral. Uma voz masculina também aparece no áudio. Na gravação, que tem cerca de 3 minutos de duração, as pessoas citam eleitores que teriam trocados seus votos por dinheiro. Também foram anexados diversos prints de troca de mensagens nas redes sociais, como também uma publicação do prefeito da cidade, onde apenas 3 candidatas foram “marcadas”.



Professor de escola pública do DF é afastado após pedir redação sobre 'sexo oral e anal' a alunos do 6º ano


Professor do DF usou quadro branco para escrever expressões de sexo explícito — Foto: TV Globo/ Reprodução
Um professor de português da rede pública do Distrito Federal foi afastado após dar uma aula sobre sexo, na última quarta-feira (13). Ele usou expressões de sexo explícito para alunos de 12 anos, do 6º ano do Centro de Ensino Fundamental (CEF) 104, da Asa Norte. As Informações estão no G1 DF

O "educador" pediu para que os estudantes elaborassem uma redação sobre "sexo oral e anal". Ele usou o quadro para escrever as palavras debatidas ao propôr o trabalho para os estudantes.

A Secretaria de Educação do DF informou que o professor é temporário e que ele foi mandado embora. Já o professor Wendel Santana, de 25 anos, reconheceu que escreveu expressões de conotação sexual no quadro da escola e disse que a ideia era mostrar a diferença entre maneiras formais e informais de falar sobre sexo (leia mais ao final da reportagem).
Fachada do Centro de Ensino Fundamental (CEF) 104, da Asa Norte. — Foto: TV Globo/Reprodução
Pais revoltados

As crianças fotografaram o conteúdo escrito pelo docente na lousa e gravaram áudios durante a aula. A corretora de seguros Vanessa Damares, mãe de um dos estudantes, disse que ficou chocada com o conteúdo apresentado pelo professor.

"Primeiro que aquilo ali não é educação sexual. Eu acho que aquilo é pornografia, uma coisa vulgar coisa que criança nenhuma merece passar por isso."

Já a administradora Adriana Sarino contou que o filho não conhecia as expressões antes do educador apresentá-las em sala. "Fiquei perplexa porque o meu filho só tem 12 anos e dessas palavras quase nenhuma ele conhecia ainda", afirmou a mãe.


O diretor do CEF 104 e, pelo menos, cinco famílias registraram queixa contra o professor na Polícia Civil.

"O professor de português do 6º ano havia ministrado aula com conteúdos e palavreados completamente inadequados e fora do currículo escolar", diz a ocorrência.
Professor Wendel Santana tinha contrato temporário com a Secretaria de Educação até o fim de 2019 — Foto: TV Globo/Reprodução
O que diz o professor?

O professor Wendel Santana diz que "não recebeu treinamento adequado". Segundo ele, não houve qualquer instrução por parte da escola e o que propôs foi um exercício de linguagem.

"A linguagem que eles trazem pra mim é uma linguagem totalmente informal. Foi isso que eu vi. O exercício que eu propus foi trazer essa informação de linguagem informal e adaptá-la para uma linguagem formal, que é a linguagem da educação de fato", afirmou Wendel.

O que diz a Secretaria de Educação?

A Secretaria de Educação do Distrito Federal disse que vai rescindir o contrato do professor, que é temporário. "As autoridades policiais já foram comunicadas pela direção da escola e os estudantes receberão o devido apoio do Serviço de Orientação Educacional", informou a pasta.


Esposa de vereador é presa Operação policial na Câmara de Crateús


O Ministério Público realizou na manhã desta terça-feira, 19, uma operação em Crateús. Na ação, foram cumpridos três mandatos de prisão e cinco de busca e apreensão. A esposa do vereador Deusimar da Ponte foi presa.

Os promotores estiveram na casa do parlamentar e na Prefeitura.

De acordo com o promotor de Justiça, doutor Lázaro Trindade, além do afastamento do cargo, terá bloqueio de bens.

No início de outubro o Ministério Público juntamente com a Polícia Civil cumpriram mandados de busca e apreensão na Câmara Municipal de Crateús, na sede da Secretaria Municipal de Educação e na residência do vereador. As investigações foram iniciadas a partir de relatos de pessoas a quem eram oferecidos empregos em troca da entrega de parte dos vencimento, prática conhecida como “rachadinha”.

As investigações corriam em segredo de Justiça e na manhã de hoje a operação teve mais um desdobramento.

O vereador Francisco Deusimar Ferreira da Ponte foi eleito pelo Solidariedade e já chegou a ocupar a liderança do prefeito na Câmara Municipal. Atualmente ele exerce o cargo de 2º secretário na Mesa Diretora.
Fonte: Ceará Notícias


Vereadora de Limoeiro passa vergonha nas redes sociais


A vereadora Lívia Maia, de Limoeiro do Norte, gravou um vídeo em que faz uma falsa denúncia contra uma obra no município. O vídeo rapidamente circulou nas redes sociais.

Pelo vídeo, a vereadora, que é de oposição ao prefeito José Maria Lucena, cita que "segundo relatos dos próprios moradores da comunidade", a obra iria ser paralisada por falta de pagamentos. Faltou, no entanto, um princípio básico: checar a informação antes de divulgar.

A falsa denúncia gerou revolta até entre membros da oposição. Uma pessoa ligada ao antigo gestor, Paulo Duarte, que pediu para não ser identificado, criticou a postura de Lívia. "Ela entregou de mão beijada uma ação para o prefeito se mostrar, e corre o risco da população desacreditar em suas falas porque essa não foi a primeira vez que ela comete um erro desse tipo", reclamou.

Na manhã desta segunda-feira (18/11), a equipe de comunicação da Prefeitura de Limoeiro do Norte divulgou nas redes sociais fotos da obra acontecendo normalmente.

"As obras da Segunda Etapa dos calçamentos em Limoeiro do Norte seguem em ritmo acelerado. Imagens de hoje de manhã (18.11) na Rua Francisco Pitombeira na Comunidade do Espinho", diz a postagem.

O blog do jornalista Emanuel Freitas também publicou imagens das obras no local:

"Contrariando afirmações da oposição, a SEGEF, através do titular Jerrivan, reafirma que a execução da obra do calçamento do Espinho, em mais um trecho que compõe a segunda etapa contemplada pelos recursos angariados pelo então senador Eunício Oliveira, continua em plena e estrita execução dentro do cronograma estabelecido", diz post em O Limoeirense.

Também em entrevista para o jornalista Emanuel Freitas, o engenheiro Antonio Williams, responsável técnico da empresa Laporte, que realiza as obras na comunidade de Espinho, afirmou que a vereadora Lívia se equivocou com a denúncia, e que não foi procurado pela parlamentar para falar, o que evitaria o desgaste desnecessário para a população.

No Facebook e em grupos de Whatsapp, moradores de Limoeiro do Norte reclamaram das atitudes da vereadora:

"A verdade sempre aparece. E a obra vai de vento em poupa.", um internauta.

Em outro comentário, uma moradora diz: "Essa vereadora não se cansa de passar vergonha?"
Informações: via Blog do Amaury Alencar