sexta-feira, 11 de março de 2022

VÍDEO: homem espancado e morto após tentar estuprar mulher em sex shop aparece sendo arrastado vivo até carro da PMDF

 

A tentativa de estupro ocorreu em um sex shop da QN-14, no Riacho Fundo II, na quinta-feira (10). 

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o homem que tentou estuprar uma mulher dentro de um sex shop, no Riacho Fundo II, no Distrito Federal, sendo enforcado com um "mata leão" por um homem e arrastado pelo asfalto até um carro da PMDF, com a ajuda de um policial militar. Na gravação, é possível ouvir quando uma mulher grita, pedindo para "parar" as agressões, enquanto outras pessoas fazem xingamentos como "vagabundo e safado" (veja vídeo abaixo).

O homem, de 34 anos, morreu após sofrer uma parada cardiorrespiratória. A Polícia Militar do DF disse que foi chamada para uma ocorrência de estupro e, quando chegou ao local, encontrou "uma grande quantidade de pessoas nervosas e gritando que havia um estuprador no local".


Ainda conforme a PM, "o possível criminoso estava contido por um homem, deitado no chão". Os militares disseram que "diante desse cenário, os policiais retiraram o homem de forma urgente do local para evitar agressões. Nesse momento da condução, os policiais notaram que o homem estava desacordado. Foi acionado de forma urgente o Corpo de Bombeiros" (veja íntegra da nota mais abaixo).

 

A irmã do suspeito de estupro contou à polícia que foi avisada que o irmão estava sendo espancado e, quando chegou ao local, ele já "estava sem respirar". Ela disse que, então, pediu aos policiais militares para "verificarem os sinais vitais do irmão, oportunidade em que os policiais perceberam a gravidade da situação, o colocaram deitado no chão, e começaram a fazer massagens no pelo peito dele", segundo consta no depoimento.

 

Ambulâncias do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros chegaram cerca de 20 minutos depois, segundo a irmã do suposto estuprador contou na delegacia. Eles tentaram reanimá-lo por cerca de uma hora, mas sem sucesso. Ela disse ainda que o irmão tomava remédios controlados e que era usuário de drogas.

 

A tentativa de estupro no sex shop

 

A tentativa de estupro ocorreu em um sex shop da QN-14, no Riacho Fundo II, na quinta-feira (10). Imagens de uma câmera de segurança da loja mostram o homem tentando violentar a vendedora no momento em que ela ia até o depósito pegar alguns produtos que ele havia solicitado.

 

A mulher entrou em luta corporal com o suspeito. O vídeo mostra que o homem a puxou pelos cabelos e deitou em cima dela. A vendedora chegou a ser enforcada e arrastada pelo agressor.

 

Quatro homens que ouviram os pedidos de socorro da mulher entraram na loja e impediram que ela fosse abusada. AS imagens mostra que o primeiro a entrar deu socos no suspeito, que continuou segurando a mulher no chão.

 

Outros três homens também entraram na loja e agrediram o suspeito. Segundo a Polícia Civil, a vendedora do sex shop disse que não conhecia o homem que tentou estuprá-la. Ela teve ferimentos na boca e em um dos braços.

 

A investigação da Polícia Civil

 

O caso foi registrado na 29ª DP, no Riacho Fundo II. A Polícia Civil investiga a ação dos quatro homens que entraram na loja como "legítima defesa".

 

Entretanto, segundo o delegado Lúcio Valente, caso o laudo cadavérico indique que houve excessos na ação do grupo, eles podem responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

 

O que diz a PMDF

"Por volta de 14h30 de ontem, a PM foi acionada para uma ocorrência tentativa de estupro numa loja no Riacho Fundo II. Quando os policiais chegaram no local, encontraram uma grande quantidade de pessoas nervosas e gritando que havia um estuprador no local. O possível criminoso estava contido por um homem, deitado no chão. Esse homem disse que o suposto criminoso estava agressivo e tentava fugir do local e por isso estava sendo contido desta forma. A mãe do autor estava no local e entrou em vias de fato com outras pessoas que lá estavam. A irmã do rapaz relatou que ele era usuário de drogas e que teria consumido grande quantidade de cocaína e remédios. A população em volta da cena ameaçava o agressor com palavras “se a polícia não tivesse chegado, você ia morrer”. Diante desse cenário, os policiais retiraram o homem de forma urgente do local para evitar agressões. Nesse momento da condução, os policiais notaram que o homem estava desacordado. Foi acionado de forma urgente o Corpo de Bombeiros. Diante da gravidade do quadro, os próprios policiais tentaram verificar a pulsação do homem e realizaram manobra de reanimação cardiorrespiratória. O Corpo de Bombeiros chegou no local e assumiu o procedimento de reanimação, mas, infelizmente, o homem veio a óbito no local.

O falecido possuía três passagens: uma por dano, outra por dano qualificado e outra por suposta agressão a uma garota de programa."

(g1/DF)

 

Nenhum comentário: