quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Ceará segue vacinando adolescentes de 12 a 17 anos contra covid-19, informa Sesa

 

Vacinação de adolescentes (Foto: Divulgação/Secretaria da Saúde de SC)

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) informou que a Comissão Intergestores Bipartide (CIB-CE) decidiu, em reunião extraordinária realizada na tarde desta quinta-feira, 16, “dar continuidade à vacinação contra a covid-19 em adolescentes de 12 a 17 anos com ou sem comorbidades”.

 

Na nota, a Sesa informou que a pasta e o Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Ceará (Cosems-CE) apoiam o posicionamento do Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) de cobrar posicionamento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a autorização de uso dos imunizantes da Pfizer no público entre 12 e 17 anos com ou sem comorbidade. A pasta estadual também reitera que a “Nota Técnica de Recomendação de Suspensão da vacinação de adolescentes emitida pelo Ministério da Saúde foi baseada em decisão unilateral”.

 

Pelas redes sociais, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), repercutiu a decisão. “Até o momento foram vacinados 196.835 adolescentes no Ceará. Seguimos na luta para imunizar nossa população o mais rápido possível”, postou. A Sesa informa que o público vacinado não teve “registros de eventos adversos pós-vacinação graves”.

 

Fortaleza deve seguir a orientação da pasta estadual, reforçou o prefeito Sarto Nogueira (PDT). “Até agora, a Capital já vacinou 136.243 adolescentes e, amanhã (sexta), teremos repescagem deste público, com 7.400 agendados”, acrescentou nas redes sociais.

 

Recomendação da Anvisa

 

Após o Ministério da Saúde suspender a orientação de vacinação de adolescentes sem comorbidades contra a covid-19, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu comunicado em que diz não ver razão para mudar as condições aprovadas pelo órgão para a vacina da Pfizer/BioNTech.

 

“Com os dados disponíveis até o momento, não existem evidências que subsidiem ou demandem alterações da bula aprovada, destacadamente, quanto à indicação de uso da vacina da Pfizer na população entre 12 e 17 anos”, diz a Anvisa.

 

Em junho deste ano, o imunizante teve o uso em pessoas com 12 anos de idade ou mais autorizado pela agência. A aplicação nesse público, em pessoas com e sem comorbidades, foi então indicada pelo Ministério da Saúde para iniciar na última quarta-feira, 15. Mas a pasta voltou atrás sob argumentos de adotar cautela para esse público.

(Com Agência Brasil)



Nenhum comentário: