quarta-feira, 22 de setembro de 2021

CNH Popular: saiba como não cair em golpe

 

Programa CNH Popular é retomado no Ceará com a oferta de 20 mil carteiras de habilitação(foto: DIVULGAÇÃO)

Após o anúncio do retorno do programa CNH Popular no Ceará, algumas mensagens circularam nas redes sociais divulgando as inscrições para o benefício. No entanto, conforme o Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE), as inscrições para o programa só devem iniciar em outubro. A expectativa é de que 20 mil pessoas de baixa renda sejam contempladas, com a habilitação nas categorias A (moto) e B (carro)


Para evitar que a população caia em golpes que prometem realizar as inscrições no programa fora do período oficial, o Detran alerta e pede que as pessoas se atentem às falsas solicitações de cadastro que circulam em redes sociais. O Detran ressalta que todas as informações serão divulgadas pelo órgão.


Entre as falsas mensagens que circularam nas redes sociais, estão a de que o leitor é avisado que outra pessoa já fez a inscrição no "CNH Social" e há o convite para que seja realizado o mesmo processo. Na mensagem compartilhada, é disponibilizado um link para realizar o cadastro do programa.

Na página, eram pedidos dados pessoais dos solicitantes. Entretanto, o endereço eletrônico não é de responsabilidade do Detran, órgão responsável pelo programa da CNH Popular, e já se encontra fora do ar.

 

O Detran informou nessa segunda-feira, 20, que segue realizando os preparativos necessários para a retomada do programa CNH Popular, que tem a abertura de inscrições previstas para o mês de outubro. O órgão ressaltou que, em breve, divulgará mais informações sobre as inscrições do programa.


Criado em 2009, o programa possibilita o acesso das pessoas de baixo poder aquisitivo, gratuitamente, à obtenção da primeira Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nas categorias A (moto) ou B (automóvel).

 

Quem se habilita na categoria A recebe um capacete, garantido através da Lei nº 15.931 de dezembro de 2015, e que atende às exigências legais vigentes. Desde a criação do programa, 139 mil pessoas foram habilitadas por meio da iniciativa.

(O POVO)

 

Nenhum comentário: