segunda-feira, 10 de janeiro de 2022

Em 2021 apreensão de cocaína aumenta 190% em relação a 2020, no Ceará

 

Em 2021, as equipes da PRF abordaram 123% mais veículos que em 2020, resultando em 51.356 autos de infração por desrespeito ao código de trânsito. (Foto: reprodução)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Ceará, apresentou os resultados operacionais de 2021 nesta segunda-feira (10). Durante o ano, a instituição bateu recorde na apreensão de cocaína e crack, registrando um aumento de 190% em relação a 2020. A PRF também registrou aumentos no número de fiscalizações de trânsito e de veículos recuperados.

 

De acordo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, no ano passado, a PRF apreendeu 927 quilos de cocaína e 135 quilos de crack, números 190% superiores aos registrados em 2020. É também a maior quantidade registrada, ultrapassando os 999 quilos apreendidos das drogas em 2019.

 

As equipes da PRF também apreenderam 2.679 unidades de metanfetaminas, além de mais de 775 mil carteiras de cigarros contrabandeados.

 

Fiscalização de trânsito

Segundo o o Ministério da Justiça e Segurança Pública, a PRF também registrou um aumento 14% no número de veículos recuperados: foram 251 veículos roubados recuperados pelas equipes no estado.

 

Em 2021, as equipes da PRF abordaram 123% mais veículos que em 2020, resultando em 51.356 autos de infração por desrespeito ao código de trânsito.

 

Dentre as condutas fiscalizadas, o destaque fica para a falta do uso do cinto de segurança (1.785 autuações), falta do uso do capacete nas motocicletas (4.158 autuações), uso do celular ao volante (354 autuações) e ultrapassagens proibidas (10.978 autuações).

 

No Ceará em 2021, foram realizados 14.755 testes do bafômetro, que resultaram em 532 autuações por direção sob a influência de álcool. Desses motoristas, 98 foram presos pelo crime de embriaguez ao volante que é constatado quando o teste do bafômetro tem resultado superior a 0,33 mg/l.

 

Ainda foram registrados 1.566 acidentes nas rodovias federais do Ceará., quatro a menos que em 2020. Desses acidentes, 1.679 pessoas ficaram feridas, 4,4% a menos que no ano anterior. O número de mortos, no entanto, aumentou em 7,3%: em 2021 foram 190 vítimas fatais da imprudência no trânsito, enquanto em 2020 foram 177.

*Badalo

Nenhum comentário: