<>

eiro o POVO

quinta-feira, 7 de março de 2013

SESSÃO NA CÂMARA...



Durante a sessão de ontem na câmara dos vereadores o então vereador Etevaldo pediu vistas no projeto de lei enviada pelo o executivo que trata dos salários dos servidores temporários.
No que se diz respeito a carga horária e salários dos servidores a bancada oposicionista na câmara não aprovou o projeto alegando inconstitucionalidade, pois nem um servidor deve ganhar menos que um salário mínimo.

Para a bancada do governo não se trata de inconstitucionalidade, haja vista que todo aquele que trabalhar 4 horas diárias receberá meio salário e consequentemente quem trabalhar  8 horas receberá um salário mínimo.  A diferença no salário será mediante a função e horas trabalhadas por cada servidor e que isto será temporário até que a situação do município se normalize.

De nada adiantou, por três votos a seis, o projeto não foi aprovado, apenas os vereadores João Sampaio, Betão e João Neto foram a favor do mesmo. Durante a deliberação da pauta a multidão vaiou os vereadores de oposição, em certo momento o presidente da casa vereador Ney Monte pediu afastamento para puder assim discursar como vereador comum, dá seu parecer sobre a pauta.

Na ocasião, quando tratado sobre o salário referente a dezembro de 2012, o prefeito James Bél que estava presente se pronunciou reafirmando seu compromisso em pagar os salários atrasados.

Segundo informações esta contratação de pessoal com (20hs), em algumas funções seria temporária conforme seleção simplificada realizada no município e com o decorrer da gestão a situação seria normalizada conforme a necessidade da municipalidade.
Conclui-se que os servidores temporários que acabaram de ser selecionados para trabalhar 20 horas semanais serão prejudicados.

Em tempo: As pessoas citadas nesta postagem tem o direito de resposta.

4 comentários:

Anônimo disse...

vejamos, é anticonstitucional um trabalhador ganhar menos de um salário mínimo, ou mesmo a metade, pois seria um abuso, não estamos aqui para viver o presente espelhado em tempos passados e sim para fazer diferente de acordo cm a constituição, se temos esta oportunidade faremos assim,]quem trabalhar para ganhar meio salário minimo, terá sérios problemas quando for aposentar-se pois o ministério vai considerar o aposento proporcional ao meio salário e tendo em vista que prefeitura não é empresa pra gerar empregos afim de se tornar ambiente de atribuições de cargos, mas sim para suprir o serviço público de qualidade não de quantidade como rege a constituição, pessoas falam q vão desempregar A ou B,mas não entendem que a oque se está tentando fazer é continuar com a politica tosca de epocas passadas, empregando muita gente assim "segurando" votos!!minha humilde opinião!!

Anônimo disse...

Meu caro vendo sua "imparcialidade" quando publica no vosso face:"O POVO FIZERAM UM CONCURSO PARA 40 HORAS E FORAM LOTADOS COM 20 HORAS. ENTÃO ISTO NÃO FOI INCONSTITUCIONAL?
QUEM APROVOU ESTE EDITAL?" primeiramente vale salientar q o meu comentario anterior contempla a vossa pergunta...pelo simples fato de termos a oportunidade de fazer o correto não é porque em tempos passados foi feita a "merda " que vamos continuar nela não é?? não sou defensor de "a" e nem de "b", voçê como uma pessoa inteligente entende e sabe q os fins não justificam os meios...oq passou já foi provado q não prestou , tanto é que houve a "mudança", não vai querer a nova gestão propor a mesma coisa (assim como propôs).

Anônimo disse...

Não seria o caso de consultar o juiz da cidade para saber se existe alguma inconstitucionalidade neste projeto?
O que se nota é que a bancada oposicionista, dirigida pelo ex-prefeito Fontenele vai votar contra todas as matérias enviadas pelo Prefeito com o objetivo único de inviabilizar a sua administração.
Para o James Bel só tem uma saída.
Reunir o povo na Praça da Igreja e explicar tudo o que está se passando.
Mostrar que acima dos interesses da cidade os vereadores que obedecem ao Fontenele e querem a volta do passado não estão preocupados com a cidade, mas sim em mostrar-se obedientes ao seu chefe.
Levar o povo para a Praça e esclarecer tudo.
Talvez assim nas próximas eleições o povo saiba melhor votar para vereador.
E coloque um pouco de humildade no coração, James Bel. No seu e principamente no da sua mãe.
Já tem muita gente dizendo no mercado que em termos de arrogância sua mãe ganha disparada do Fontenele.

Anônimo disse...

Ao anônimo do dia 8 de março de 2013 18:43. A bancada oposicionista não segue ordens do Fontenele; eles não votam contra toda matéria do Executivo, pelo contrário, aprovaram todasm exceto essa vergonhosa e outra que o Prefeito pediu um suplementação de 80% do orçamento e sem dizer o que iria fazer com tal recurso, e isso posto em reias é muuuuito dinheiro. E seria bom mesmo o JB reunir o povo na praça, mas para explicar como ele consegue a proeza e deixar o hospital sem médico, de deixar o povo no meio do sol em frente a ação social mendigando por uma ficha pra se cadastrar, explicar como ele diz que a prefeitura está falída e vai trazer a banda de forró mais cara do Brasil pra Mart, como ele conseguiu em 60 dias deixar de andar se Siena e passou a andar de Hiulux, como ele publica edital de licitação e o 'vencedor' já executa o serviço antes mesmo do fechamento do edital, como ele explica ser contra o nepotismo durante anos e assim mesmo colocaa mulher, a mãe, o tioe o irmão don primeiro escalão do secretariado, explicar comoele promove um processo seletivo sério e quando pubçica o resultado a maioria é analfabeto funcional, explicar como ele defendor dos direito de professores faz a proeza de baixar a remuneração dos mesmo... Seria mesmo muito bom ele reunir o povo em praça pública e explicar tudo isso.