<>

eiro o POVO

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Gasolina do Ceará é a mais cara do Nordeste e a quinta do país, aponta pesquisa da ANP


O preço médio do litro da gasolina caiu R$ 0,072 no Ceará, chegando a R$ 4,784 nos postos de combustível do Estado, quando estava a R$ 4,856 anteriormente. Porém, o Estado apresenta o valor mais caro do Nordeste e o quinto maior do País.

Os dados são do último levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), realizado em 217 estabelecimentos do Ceará, na semana passada (3 a 9 de junho), e foram comparados com pesquisa feita entre os dias 27 de maio a 2 de junho deste ano.

Em Fortaleza, na mesma base de comparação, o valor médio do litro da gasolina passou de R$ 4,878 para R$ 4,792, uma queda de R$ 0,086. A Cidade figura como a quinto lugar na análise dos valores mais caros do preço do combustível entre as capitais do Brasil. Perde apenas para Rio de Janeiro (R$ 5,004), Rio Branco (R$ 4,978), Belo Horizonte (R$ 4,887) e Goiânia (R$ 4,875).

Na análise dos 17 municípios do Ceará, considerados para o levantamento da ANP e Blog Acontece, a Capital figura em 7º colocado entre o combustível mais caro. Crateús mantém a liderança, com o preço médio a R$ 4,91, seguido de Martinópole (R$ 4.88), Caucaia (R$ 4,822), Juazeiro do Norte (R$ 4,821), Maracanaú (R$ 4,805) e Crato (R$ 4,803).

Os mais baratos ficam por conta de Limoeiro do Norte (R$ 4,573), Sobral, Massapê ( R$ 4,620), (R$ 4,618), Quixadá (R$ 4,649), Iguatu (R$ R$ 4,702) e Icó (R$ 4,739). Os outros municípios pesquisados foram Itapipoca (R$ 4,795) e Canindé (R$ 4,771).

No País, os valores médios mais altos encontrados nas bombas de combustível dos postos ficaram por conta do Acre (R$ 5,038), Rio de Janeiro (R$ 5,016), Minas Gerais (R$ 4,902) e Goiás (R$ 4,837). Já no Nordeste, ficam logo atrás do Ceará os estados de Alagoas (R$ 4,693), Bahia (R$ 4,645), Piauí (R$ 4,617) e Pernambuco (R$ 4,595).

O aumento nos preços dos combustíveis, acompanhando a política de reajustes de preços da Petrobras, é o que tem pesado na inflação oficial do País nos últimos 12 meses. O grande vilão do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) nos últimos 12 meses foi a gasolina, com um aumento nas bombas de 21,48%, o equivalente a 0,81 ponto porcentual da taxa de 2,86% acumulada pelo IPCA no período.

O diesel subiu 19,78% em 12 meses, mas pesa menos na inflação ao consumidor, por isso o impacto se limitou a 0,03 ponto porcentual. A gasolina e o diesel puxaram a alta de 1,38% registrada pela inflação de preços monitorados em maio. (Beatriz Cavalcante, com Agência Estado).

– CRATEÚS R$ 4,91

– CAUCAIA R,822

– JUAZEIRO DO NORTE R$ 4,821

– MARACANAÚ R$ 4,805

– CRATO R$ 4,803

– ITAPIPOCA R$ 4,795

– FORTALEZA R$ 4,792

– CANINDÉ R$ 4,771

– ICÓ R$ 4,739 – IGUATU R$ 4,702

– QUIXADÁ R$ 4,649

– LIMOEIRO DO NORTE R$ 4,573

– SOBRAL R$ 4,618

– MASSAPÊ 4,62

 – SENADOR SÁ R$ 4,60

– MARTINÓPOLE R$ 4,88

– CAMOCIM R$ 4,79

– GRANJA R$ 4,79

Números

21,48% Foi o percentual de aumento nas bombas de gasolina nos últimos 12 meses no País.
Com O POVO. e (Beatriz Cavalcante, com Agência Estado).




Postar um comentário