<>

eiro o POVO

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Percentual de voto nulo é o maior desde 1989; soma de abstenções, nulos e brancos passa de 30%


Puxados por MG e SP, votos nulos chegaram a 7,4% do total neste segundo turno, aumento de 60% em relação à eleição de 2014. Ao todo, 42 milhões de pessoas não escolherem nenhum candidato neste segundo turno.
O percentual de votos nulos no segundo turno das eleições presidenciais de 2018 chegou a 7,4%, o maior registrado desde 1989, totalizando 8,6 milhões. Foi um aumento de 60% em relação ao 2º turno da última eleição presidencial, em 2014, quando 4,6% dos votos foram anulados.  
Os votos brancos somaram 2,4 milhões, ou 2,1%, neste 2º turno, pouco acima do 1,7% da última eleição presidencial. Ao todo, 31,3 millhões de eleitores não compareceram às urnas, o equivalente a 21,3% total, proporção similar ao do 2º turno presidencial de 2014. 
Somando os votos nulos e brancos com as abstenções, houve um contingente de 42,1 milhões de eleitores que não escolheram nenhum candidato, cerca de um terço do total. O candidato eleito Jair Bolsonaro recebeu 57,7 milhões de votos enquanto o candidato derrotado Fernando Haddad teve 47 milhões de votos. 
Estados 

Os dois maiores colégios eleitorais do país, SP e MG, puxaram os votos nulos no segundo turno desta eleição. Em Minas Gerais, 10,6% dos votos foram anulados. Em São Paulo, foram 10%. Em seguida, vieram Sergipe, com 9,5%, e Rio de Janeiro, com 9,1%.
Fonte: TSE - via Blog do Tidi



Postar um comentário