teste

quarta-feira, 27 de março de 2019

Chuva: Viçosa do Ceará registra volume de 51 milímetros


Viçosa do Ceará - Foto: Luciano Silva
As chuvas atingiram pelo menos 96 municípios cearenses entre a terça-feira (26) e esta quarta-feira (27), segundo boletim da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), divulgado às 10h05. Todas as regiões do Estado receberam precipitações.

No Cariri, 19 municípios tiveram chuvas. O maior registro da região ocorreu em Barbalha, com 42 milímetros. A cidade de Viçosa do Ceará, na Região da Ibiapaba do Estado, recebeu 76,2 milímetros de chuva. É a maior precipitação do Ceará neste intervalo de 24 horas.

Além de Viçosa do Ceará, as cidades de Beberibe, Uruburetama e Santa Quitéria receberam bons volumes de chuva sendo 51 mm, 46 mm, 44 mm respectivamente. O Vale do Jaguaribe onde estão localizados os dois maiores açudes do Ceará, o Castanhão e o Orós, também recebeu precipitações. Foi registrado chuvas em 14 municípios. Destaque para Morada Nova (28 milímetros) e Jaguaruana (26 milímetros).

A Plataforma de Coleta de Dados (PCD) localizada no bairro Aldeota registrou, no intervalo entre 10h e meio-dia desta quarta, chuva de 29,4 mm em Fortaleza. Por meio da observação das imagens da rede de radares mantida pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), as precipitações seguem sendo registradas na Capital e áreas vizinhas. Para hoje, a previsão é de nebulosidade variável com eventos de chuva durante o período da tarde. Já à noite, seguirá com cobertura variada de nuvens.

No Sertão Central e Inhamuns choveu em 13 das 14 cidades monitoradas pela Funceme. A maior chuva ocorreu em Santa Quitéria com 44,4 milímetros. Segundo a Funceme, o cenário é propiciado para as chuvas devido a proximidade da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) da costa norte do Nordeste, padrão observado nos últimos dias.

Situação crítica

Apesar das chuvas, os maiores açudes do Ceará seguem em situação crítica. O Castanhão, principal reservatório a abastecer a Grande Fortaleza, tem apenas 3,59% da capacidade máxima. Já o Orós, segundo maior açude do estado, tem 5,23% do volume máximo.
Via G1




Nenhum comentário: