teste

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Nível do Rio Coreaú sobe mais de três metros e ameaça invadir Granja; cidade teve maior chuva do Ceará em 24 horas


Ponte Metálica no município de Granja, na Região Norte do Ceará. — Foto: Matheus Ferreira/TV Verdes Mares
O nível do Rio Coreaú subiu e para evitar alagamentos a prefeitura de Granja, na Região Norte, autorizou na manhã desta quarta-feira (3) que quatro comportas da barragem do rio fossem fechadas. Granja teve a maior chuva do Ceará entre 7 horas desta terça-feira (2) e 7 h desta quarta-feira (3), com 118,2 mm.

A Defesa Civil municipal coloca sacos de areia como medida preventiva de evitar alagamentos. A água do rio já invadiu algumas plantações em fazendas. Pontes e passagens molhadas já estão interditadas. A Defesa também monitora os pontos de alagamentos da cidade.

A preocupação da prefeitura no momento é com os moradores que residem próximo ao rio nos bairros Barrocão e Lagoa Grande.

De acordo com a prefeitura, o nível subiu três metros e 20 centímetros. Caso chegue aos quatro metros, a cidade será inundada.
De acordo com a prefeitura, o nível subiu três metros e 20 centímetros. Caso chegue aos quatro metros, a cidade será inundada.

A última grande cheia do Rio Coreaú em Granja ocorreu em 2009. A água invadiu residências e alagou ruas e avenidas. Várias famílias ficaram desabrigadas.
Chuvas acima da média no município

Segundo dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), choveu em Granja, 429,5 milímetros no mês de março quando o esperado é 282,1 milímetros. Choveu 52,3% acima do esperado.

Já conforme a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), dois reservatórios localizados em Granja já atingiram neste ano o seu volume máximo de capacidade. São o Gangorra com volume de 54,4 milhões de m³ e o Itaúna com volume de 72,58 milhões de m³).

O Rio Coreaú fica situado no Vale do Coreaú. Ele passa pelos municípios de Ibiapina, Frecheirinha, Mucambo, Ubajara, Coreaú, Moraújo, Uruoca, Granja e Camocim, onde deságua no Oceano Atlântico.
Fonte: G1/CE




Nenhum comentário: