<>

quinta-feira, 23 de maio de 2019

Idilvan Alencar vota com o "Centrão" e tira o COAF do Sérgio Moro


Foto: Agência Câmara
O deputado federal Idilvan Alencar (PDT-CE) está entre os 13 deputados federais cearenses que votaram ontem para tirar do ministro da Justiça Sergio Moro o poder sobre o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), órgão considerado importantíssimo para as investigações de combate à corrupção. Idilvan Alencar votou com a maioria que optaram por decidir pela ida do Coaf para a alçada de Paulo Guedes, ministro da Economia.
              
Essa ideia de tirar o poder do ex-juiz Sergio Moro sobre o COAF partiu da Comissão Mista formada por deputados e senadores que analisaram a MP 870, que reestrutura o desenho ministerial do governo Bolsonaro, aprovado ontem. Detalhe: dos 14 senadores e deputados federais desta comissão que votaram para retirar o COAF do Ministério da Justiça, chefiado por Sérgio Moro, 12 são alvos de investigação na Justiça por suspeitas de práticas de corrupção.

Tirar o poder do "Moro" sobre o COAF foi uma das exigências do chamado "Centrão" para votar a MP 870.

Líderes do "Centrão" que assumiram a dianteira das negociações para tirar o COAF da área da justiça para a economia são investigados pela lava-jato, a maioria por recebimento de propina.      

Idilvan Alencar e outros 13 deputados da bancada federal  do Ceará ignoraram esse fato eajudaram o centrão a concluir mais uma etapa da desestruturação do poder de investigaçãodesse órgão federal. 

Somente quatro deputados cearenses votaram para que o órgão permanecesse com o ministro Sergio Moro (Justiça):

Domingos Neto (PSD) Sim


Heitor Freire (PSL) Sim


Capitão Wagner (Pros) Sim


Célio Studart (PV) Sim


Votaram “NÃO” ao Coaf com Moro
Bancada Cearense 


AJ Albuquerque (PP) Não


André Figueiredo (PDT) Não


Denis Bezerra (PSB) Não


Eduardo Bismarck (PDT) Não


Genecias Noronha (SD) Não


Idilvan Alencar (PDT) Não


José Airton Cirilo (PT) Não


José Guimarães (PT) Não


Leônidas Cristino (PDT) Não


Luizianne Lins (PT) Não


Mauro Benevides Filho (PDT) Não


Moses Rodrigues (MDB) Não


Pedro Augusto Bezerra (PTB) Não


Robério Monteiro (PDT) Não


Abstenção


Dr. Jaziel (PL)


Ausentes


Vaidon Oliveira (Pros)
                                       

Roberto Pessoa (PSDB)



Nenhum comentário: