teste

quinta-feira, 30 de maio de 2019

Manifestantes protestam contra bloqueios na educação e reforma da Previdência em Fortaleza

FORTALEZA, 16h: Manifestantes caminham pelas ruas de Fortaleza em protesto contra corte na educação — Foto: Fetamce/Ascom

Manifestantes realizaram atos em protesto contra cortes de verbas para a Educação, anunciados pelo Ministério da Educação (MEC), e contra a reforma da Previdência em Fortaleza na tarde desta quinta-feira (30).

O grupo se concentrou em frente à Praça da Gentilândia e fez uma caminhada pelas vias 13 de Maio, Avenida da Universidade, Avenida Carapinima, de volta à 13 de Maio e será concluído na Concha Acústica da Universidade Federal do Ceará (UFC). Após a marcha, os manifestantes participaram de um show na UFC.

"Já tínhamos uma agenda de luta contra a reforma da Previdência e resolvemos somar à luta contra a educação. Os cortes nas universidade tiram direito de toda a sociedade, então esse ato só vem a ganhar mais força com a atuação dos servidores, dos estudantes", afirma a presidente da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Ceará (Fetamce), Enedina Soares.

Entenda os cortes na educação

Em decreto de março que bloqueou R$ 29 bilhões do Orçamento 2019, o governo federal contingenciou R$ 5,1 bilhões da educação.  Dos R$ 5,8 bilhões cortados, R$ 1,704 bilhão recai sobre o ensino superior federal. Em maio, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) informou sobre a suspensão da concessão de bolsas de mestrado e doutorado. Os cortes e a suspensão motivaram os protestos de 15 de maio. Após os atos, o governo disse que liberaria mais recursos para a educação, mas manteve o corte anunciado em março

Protestos no interior

Pela manhã, houve protestos nas cidades cearenses de Iguatu, Itapipoca, Jucás, Morada Nova, Itarema, Barbalha e Quixadá. Outros estados do país também registraram manifestações em defesa da educação.

Em Quixadá, no Sertão Central, o ato começou por volta das 8h. Um grupo de servidores municipais, estudantes e sindicalistas relacionados à educação se concentrou em frente à Faculdade de Educação de Quixadá (Feclesc) e saiu em passeata. Os participantes levaram faixas contra os bloqueios de recursos para a educação e contra o Governo Federal.
ITAREMA, 11h45: Manifestantes se reúnem e saem em caminhada pelas ruas de Itarema, no Ceará. — Foto: Divulgação/ Fetamce
Já em Itarema, os manifestantes se concentraram a partir das 9h na Sede do Sindicato de Servidores da cidade e em seguida saíram em caminhada por ruas e avenidas da cidade. Eles usam um carro de som e gritam palavras de ordem contra o governo.

Também por volta das 9h, alunos, professores e servidores públicos de cinco cidades da região do Cariri participaram de um ato no parque de Barbalha, no Centro da cidade. A manifestação começou no parque da cidade e seguiu até o Largo do Rosário. Um carro de som também foi usado pelos manifestantes no protesto.

Em Itapipoca, estudantes de escola estadual se reuniram no centro da cidade para participar de um aulão ao ar livre. Além do conteúdo das disciplinas, professores questionaram o contingenciamento de verbas destinada à educação.
ITAPIPOCA, 10H: Alunos participam de aulão ao ar livre durante protestos no centro do município — Foto: Fetamce/Ascom

ITAPIPOCA, 10H: Professores dão aula no centro da cidade durante protesto contra corte na educação — Foto: Fetemce/Ascom
Por volta das 9h, estudantes, professores e servidores municipais se concentraram em uma manifestação na Praça Gonçalves de Carvalho, no Centro de Iguatu.


Logo depois, os participantes saíram em caminhada por diversas vias do município. Os participantes usaram cartazes, faixas e um carro de som com frases contra os cortes na educação.
IGUATU, 9h15: Manifestantes se reúnem na Praça Gonçalves de Carvalho — Foto: Honório Barbosa/SVM

*G1/CE





Nenhum comentário: