<>

sexta-feira, 19 de julho de 2019

Corpo de professora morta em Goiás é velado em Sobral

Imagem: Captura de tela
O corpo da professora Aila Pinto Cardoso, 34 anos, morta em Goiás na noite da terça-feira (16), está sendo velado em Sobral, na manhã desta sexta-feira (19). Familiares pedem a punição do assassino. De acordo com a Polícia Civil da cidade goiana de Anápolis, onde o crime ocorreu, o namorado da vítima, principal suspeito do crime, continua foragido.

Por volta das 5h30, o corpo chegou ao distrito de Caririaçu, e o enterro está marcado para a tarde desta sexta, no cemitério da região. O velório ocorre na casa da mãe da professora e, além de familiares, muitos amigos foram ao local para prestar as últimas homenagens.

Pedido de Justiça

De acordo com Ana Claudia Pinto, irmã da vítima, a família ainda não registrou Boletim de Ocorrência, mas após o enterro os parentes vão entrar em contato com a Polícia de Anápolis. Em entrevista ao Diário do Nordeste, Ana lamentou o caso e disse esperar que a justiça seja feita o quanto antes. "Estamos todos sem chão. Não temos muito o que fazer. A única coisa que estamos pedindo é justiça. Medida preventiva contra esse homem. Ele está solto e coninua falando coisas absurdas. A gente não sabe onde ele tá. Queremos só justiça que a polícia de Sobral fale com a de Anápolis", acrescentou.

"Eu gostaria de fazer um apelo. Quem vir esse cidadão faça uma denúncia para o 190. Compartilhe as publicações que estamos fazendo" , disse o irmão da professora, Reginaldo Cardoso.

Ameaças

O cozinheiro Rafael Andrade, suspeito de matar a professora cearense, está mantendo contato com parentes da vítima por meio das redes sociais, fazendo ameaças.

Um familiar, que não quis se identificar, recebeu mensagens do suspeito. Em uma delas, ele teria dito que está chegando ao Ceará. “Bora marcar para a gente se encontrar. Tô chegando aí no Ceará amanhã de manhã cedo. Tu pensa que eu tenho medo. Tô aí pró q der e vier”, afirmou. 

Morte

Aila foi encontrada morta sem roupa dentro de casa em Anápolis. De acordo com a família e a Polícia, o principal suspeito é o namorado. Parentes informaram que eles se conheceram pela internet e há pelo menos 15 dias a professora estava morando com ele.

A vítima já tinha desistido do relacionamento e, com a ajuda da família, já tinha comprado a passagem de retorno a Sobral. Veja na reportagem de Mateus Ferreira para Tv Verdes Mares:


Reportagem de Mateus Ferreira

*Tv Verdes Mares


Nenhum comentário: