teste

quarta-feira, 24 de julho de 2019

Corpo encontrado carbonizado e enterrado em quintal de casa é de professora desaparecida em Acaraú CE.

Maria Ticiane Ferreira Nascimento estava desaparecida desde o dia 14 de julho. — Foto: Arquivo pessoal
Um homem foi preso na noite desta quarta-feira (24) suspeito de matar a própria mulher e enterrar o corpo no quintal de casa, em Acaraú, no Ceará. A vítima, que estava desaparecida desde o dia 14 de julho, foi encontrada carbonizada nos fundos da residência.

O corpo foi recolhido ainda na noite de quarta e levado para o núcleo da Perícia Forense de Sobral, onde familiares reconheceram que se tratava da professora Maria Ticiane Ferreira Nascimento, de 26 anos.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o companheiro de Ticiane, o paulista Ivanildo Manuel dos Santos Nascimento, 27 anos, que havia registrado um Boletim de Ocorrência pelo desaparecimento da mulher no dia 16 de julho, confessou o crime e alegou que a motivação foi uma suposta traição.

Diante da confissão do crime, um mandado de prisão foi decretado contra o suspeito. Após a prisão, ele foi conduzido para a o Delegacia de Itapipoca, onde permanece à disposição da Justiça.

Quatro filhos
A professora Maria Ticiane Ferreira Nascimento e o técnico de laboratório Ivanildo Manuel dos Santos Nascimento estavam juntos há 14 anos e tinham quatro filhos, de 11 anos, 10 anos, 5 anos e 3 anos.

De acordo com Santana Maria dos Santos Nascimento, tia da vítima, no dia do desaparecimento, Ivanildo Manuel chegou na casa dos familiares de Ticiane, em Acaraú, de manhã bem cedo, com os filhos do casal. “A gente perguntou pela Ticiane e o Ivanildo disse que ela tinha saído e ele não tinha conseguido falar com ela”, afirma.


Santana Maria relata que ao longo do dia a professora não apareceu e os familiares ficaram questionando Ivanildo. “A gente ficou fazendo perguntas e ele disse que a Ticiane tinha ido embora de casa levando roupas e dinheiro”.

Conforme a tia da jovem, os dias foram passando e a família começou a desconfiar da versão de Ivanildo, já que a vítima havia deixado todos os documentos em casa. “Cheguei a perguntar a ele porque não ia procurar descobrir o paradeiro da Ticiane e ele só respondia que não deixaria de trabalhar para ir em busca da mulher que poderia estar com outro”, enfatizou.

Segundo Santana, após prestar depoimentos na delegacia de Acaraú, o marido da sobrinha confessou o crime. “A gente não esperava que isso fosse acontecer, pois eram um casal unido e a família estava sempre junta”.

Os familiares descrevem Maria Ticiane como uma pessoa alegre, que tinha muitos amigos e zelava pelos filhos. A jovem trabalhava em duas escolas da cidade de Acaraú.
Com informações G1-CE




Nenhum comentário: