teste

sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Secretário da Saúde do Ceará nega corte de R$ 36 mi para hospitais do Interior


(Foto: Tatiana Fortes/Tatiana Fortes)
Em entrevista para a rádio O POVO CBN, o titular da Secretaria de Saúde (Sesa), Carlos Roberto Martins - Dr. Cabeto -, afirmou que há um engano na informação repassada pelo Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Ceará (Cosems-CE) de que haveria cortes de incentivos que atingiria 98 Hospitais Estratégicos e Hospitais de Pequeno Porte (HPPs). Conforme publicado por O POVO na versão impressa desta quinta-feira, 1º, o corte seria de mais de R$ 36 milhões.

Dr. Cabeto afirmou que o Estado não propôs redução de incentivos aos hospitais. "A proposta é exatamente o contrário". O secretário esclareceu que a proposta do Estado é trabalhar as regiões, iniciativa que, inclusive, já estaria sendo executada. "A proposta do Estado é aumentar o aporte financeiro pra essas unidades, sendo fator de equilíbrio para essas regionais. O que está sendo feito é uma discussão com cada município que compõe a regional pra que eles estabeleçam como é que a rede deles vai funcionar", explicou.

Sobre a informação do Cosems, de que haveria um corte nos recursos enviados aos hospitais do interior, Cabeto descartou a possibilidade. "Eu acho que houve um engano na informação. Isso não foi discutido dentro da secretaria. (...) Acho que os técnicos da secretaria estão surpresos com a colocação". Segundo ele, uma reunião na Câmara Técnica da Comissão Intergestores Bipartite estava marcada para acontecer nessa sexta, 2, mas foi desmarcada pelo Cosems. "Eu fico muito surpreso", classificou.

Procurada pela imprensa para comentar a fala do Dr. Cabeto, a presidente do Cosems, Sayonara Cidade,  disse que não houve engano nenhum na informação. "Era uma proposta. Sendo uma proposta, a gente queria que ela fosse definitivamente excluída".

Sayonara mostrou-se aliviada ante as declarações de Cabeto, de que a informação não procedia. "Se for realmente como ele está dizendo, então está resolvido. A gente fica muito feliz, graças a Deus que (o corte) não procede", finalizou.

Em nota, a Sesa reforçou as informações do titular da pasta, afirmando ainda que existem ampliações na participação do financiamento das unidades de saúde do Ceará. Conforme a pasta, com a proposta, haveria, além de incentivos para manutenção dos hospitais polos, a aplicação de recursos na modernização, implantação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em cada hospital polo, informatização e aquisição de equipamentos diagnósticos e de UTI. Os recursos seriam destinados em pactuação com as 21 regionais de saúde, garantindo atendimento próximo ao usuário.
*O POVO Online



Nenhum comentário: