<>

domingo, 6 de outubro de 2019

Eleitores reclamam de lotação e grandes filas na eleição para Conselheiro Tutelar em Fortaleza


Eleitores denunciam demora e grandes filas para a votação de Conselheiro Tutelar em Fortaleza - VC Repórter
Eleitores denunciam desorganização durante a votação para a escolha dos novos conselheiros tutelares de Fortaleza neste domingo (6). O Ceará é um dos três estados do Brasil que realiza a votação exclusivamente com urnas eletrônicas.

Entre as principais reclamações dos votantes estão as grandes filas, o remanejamento de eleitores para outros colégios eleitorais e a inexistência do nome nas listas de votação.

“Um fluxo muito grande de muitas pessoas. Tem gente que não veio votar por ter que se deslocar para outro bairro. Uma desorganização total. Muito descaso com o eleitor. Escolas com apenas duas urnas. Até as prioridades tendo que esperar muito para votar”, relata o técnico em eletrônica, Lindenberg Bento. Ele votou na escola municipal Nilson Holanda, no Bairro Bela Vista, em Fortaleza.

Na escola Sobreira Amorim, no bairro Jockei Clube, o técnico em manutenção de computadores Airton Galdino também reclamou de lotação no local. "São cerca de 5 mil eleitores na minha seção com três mesários trabalhando", disse. Segundo ele, na escola são nove seções com três mesários, cada, e nove urnas. O órgão responsável pela organização não confirma essa quantidade de eleitores na escola. Ele mora em frente ao colégio onde vota e disse nunca ter visto tanta movimentação para esse tipo de eleição. A rua tranquila tem movimentação intensa e ele também relatou que a vizinha teve a garagem "fechada" pelo carro de um eleitor que estacionou em frente ao portão. As filas seguiam longas até 15 h no colegio onde Galdino votou.

Mudança de local

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que cede as urnas, informou que o cadastro para a eleição deste domingo foi fechado em 6 de agosto de 2019, portanto, quem efetuou a biometria depois dessa data terá de votar na eleição apra conselheiro na antiga zona e seção.

O empresário Paulo Araújo saiu de casa para votar no bairro Meireles e chegando ao local de votação, onde vota nos pleitos convencionais, descobriu que a seção em que deveria votar para conselheiro fica na Praia de Iracema e, então, se deslocou para o outro bairro. "Como está nessa campanha da biometria, muita gente está indo fazer o cadastro e aproveitando para mudar de sessão. E eles estão pedindo para nós irmos votar no lugar de antes, porque o sistema não está atualizado para quem fez a biometria recentemente, mas fiquei sabendo disso apenas aqui", disse o empresário citando a explicação que recebeu no local de votação.

O Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica), responsável pela organização do processo eleitoral, esclareceu por meio de nota, que por não se tratar de uma eleição convencional é normal que o eleitor seja redirecionado para outro colégio eleitoral. Informou ainda que, “as filas são casos pontuais em determinados locais.”

O TRE e o Comdica definiram o número máximo de eleitores em 5.000 mil votantes por sessão. A justificativa apresentada por ambos os órgãos é a baixa adesão de eleitores, com cerca de 10% da população.
  
Mesários

De acordo com informações do TRE, no estado, cerca de 12.000 mil mesários foram convocados para participar da eleição. Cerca de 6.363.205 milhões de eleitores estão aptos para votar, distribuídos em 3.369 mil urnas.
 *DN/Politica





Nenhum comentário: