<>

quarta-feira, 2 de outubro de 2019

Guilherme Landim critica redução de verba para vacinas


(FOTO: Júnior Pio)
O Brasil registrou mais de 4.500 casos de sarampo nos últimos 90 dias, e o Estado do Ceará passou a ter transmissão ativa da doença com cinco casos confirmados. As informações são do pronunciamento do Deputado Estadual Guilherme Landim (PDT), que fez uso da tribuna nesta quarta-feira (02/10) para criticar a redução de verba do Governo Federal para compra e distribuição de vacinas em meio a um surto de sarampo em todo o País 

De acordo com Landim, a verba orçamentária para a vacinação em 2020 será 7% menor. “Teremos R$ 400 milhões a menos para investir na vacinação. Atualmente, muitos postos já sofrem com a falta de vacinas e não podemos aceitar esse corte no orçamento para algo tão importante”, disse. 

O parlamentar destacou a Lei, oriunda de Projeto de sua autoria, em que as instituições de ensino devem, no ato da matrícula, exigir cartão de vacinação da criança e do adolescente. “Com isso, temos certeza de contribuir com a metade de vacinação. Mas de que vale estarmos aqui preocupados, fazendo leis, se o Governo Federal, que é o responsável por enviar as vacinas, está cortando verbas nessa área?”. 

Landim lembrou que a Campanha Nacional de Vacinação Contra o Sarampo se inicia na próxima segunda-feira (07) em duas etapas: primeiro para crianças de seis meses a cinco anos. E, a partir do dia 18 novembro, para pessoas de 20 a 29 anos. 

Agradecimento e apoio

O parlamentar parabenizou ainda o governador Camilo Santana pela recuperação de estradas no município de Mauriti e pela posse de 35 novos defensores públicos, sendo um deles para o Fórum de Brejo Santo.

Além disso, enfatizou apoio da  primeira dama do Estado, Onélia Santana, para Projetos de sua autoria. “Ela confirmou equipamentos e brinquedos para pessoas com necessidades especiais, a qual já tínhamos Projeto de Indicação; e também apoio para ampliação do Programa de Alergia ao Leite de Vaca (ALV), bem como nossos projetos de implantação dos Centros de Educação Infantil (CEI), Praça mais Infância e do projeto Arte na Praça”.
Informações Janaina Flor


Nenhum comentário: