teste

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Capitão Wagner e Cabo Sabino escalam advogado que é coronel da reserva do Exército, para mediar fim da greve


Para mediar um novo acordo, Wagner e Sabino se uniram em torno de um advogado, que é amigo de ambos: o coronel reformado do Exército, Walmir Medeiros (Foto: reprodução) 
Para o público externo, o deputado federal Capitão Wagner e o ex-deputado Cabo Sabino estão afastados politicamente. No mundo real, eles controlam as entidades ligadas aos policiais militares. São associações de cabos e soldados, sargentos e oficiais. Um negócio que movimenta milhões de Reais e exerce influência na PM.

Na greve, o deputado Capitão Wagner atuou na Comissão do acordo de reestruturação salarial, que foi rechaçado pelos policiais. Em seguida, surge o ex-deputado Cabo Sabino como líder dos contrários ao acordo e comandando a invasão de quartéis.

Sabino foi filmado, distribuindo dinheiro para mulheres de militares pelas câmeras de segurança da Assembléia Legislativa.
Na greve, o deputado Capitão Wagner atuou na Comissão do acordo de reestruturação salarial, que foi rechaçado pelos policiais (foto: reprodução) 
A greve da PM sofreu desgaste, policiais se excederam. Está chegando à exaustão. Para mediar um novo acordo, Wagner e Sabino se uniram em torno de um advogado, que é amigo de ambos: o coronel reformado do Exército, Walmir Medeiros.

O militar já advoga para entidades dos policiais, indicado por Wagner e Sabino. As fotos mostram eles juntos e, depois, separando-se por conta do racha político.
 *Roberto Moreira




Nenhum comentário: