quinta-feira, 7 de janeiro de 2021

Com novo reajuste, preço do botijão de gás pode passar de R$ 95

 

O botijão de 13 kg tem preço médio em Fortaleza de R$ 82,77, mas pode ser encontrado entre R$ 74 e R$ 90

Entra em vigor a partir desta quinta-feira (07/01), a alta de 6% no preço do gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha, que é vendido nas refinarias. É o 11º reajuste feito pela Petrobras nos últimos nove meses. Com isso, é esperado para os próximos dias, uma elevação de preços no produto também para o consumidor final.

 

Segundo o mais recente levantamento de preços realizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o botijão de 13 kg tem preço médio em Fortaleza de R$ 82,77, mas pode ser encontrado entre R$ 74 e R$ 90. Caso o aumento seja repassado totalmente aos consumidores, os preços podem ficar entre R$ 78,40 e R$ 95,40.

 

O especialista em petróleo e energia, Bruno Iughetti, não acredita que chegará a tanto. “O que temos visto, em especial, nos últimos meses, é que esses reajustes da Petrobras não têm sido repassados na íntegra pelos revendedores e distribuidores. Está sendo diluído ao longo da cadeia, até pelo aspecto social do gás de cozinha e que já está com preço em patamar elevado. Então acredito que se o reajuste da Petrobras foi de 6%, o aumento ao consumidor final deve chegar em torno de 4%”.

 

Considerando essa possibilidade, a margem de preços do botijão de 13 kg em Fortaleza pode ficar nos próximos dias entre R$ 76,96 e R$ 93,60.

 

O reajuste nos preços não é automático e ocorre na medida em que houver a mudança de estoques. “Depende muito de como a nova tabela chega para gente e isso a gente só sabe quando vai fazer a troca de estoques”, afirma João Tavares, dono de uma revendedora de gás no bairro Dionísio Torres.

 

Por enquanto, o preço do botijão lá era de R$ 82. “E ainda temos estoques, acho que só para próxima semana vai mudar”.

 

Já em outra revendedora, no bairro Cidade dos Funcionários, o botijão está sendo vendido a R$ 85 a vista e a R$ 87 no cartão. “Já fomos comunicados de que vai subir, mas ainda não sei quanto. Mas talvez isso ainda leve uns quatro, cinco dias”, explicou a vendedora Simone Alves.

 

O reajuste da Petrobras foi tanto para o GLP 13 Kg, que passa a ser vendido nas refinarias a R$ 35,98 o botijão, correspondente a 46% do preço total, quanto o GLP a granel, utilizado por indústrias, comércio, condomínios, academias, entre outros.

 

“Os preços de GLP praticados pela Petrobras seguem a dinâmica de commodities em economias abertas, tendo como referência o preço de paridade de importação, formado pelo valor do produto no mercado internacional, mais os custos que importadores teriam, como frete de navios, taxas portuárias e demais custos internos de transporte para cada ponto de fornecimento, também sendo influenciado pela taxa de câmbio”, informou a Petrobras.

( OPOVO)

 

 

 

Nenhum comentário: