sábado, 9 de janeiro de 2021

Edézio Sitonho encontra prefeitura de Coreaú em frangalhos

 

"Me pergunto o que leva alguém a tratar tão mal a população e o dinheiro do povo”, indagou Edézio. (Foto: divulgação)

Com apenas oito dias no comando da prefeitura de Coreaú, o prefeito Edézio Sitonio usou as redes sociais para externar a sua indignação com o quadro caótico em que recebeu a chefia do executivo municipal depois de quatro anos de gestão de Carlos Roner.

“Hoje estou sentindo na pele o mesmo que Érika sentiu quando pegou a prefeitura do ex-gestor. É muita irresponsabilidade. Me pergunto o que leva alguém a tratar tão mal a população e o dinheiro do povo”, indagou Edézio.

Ele disse que juntamente com sua equipe de gestão, deu início ao processo de levantamento de dados financeiros com o propósito de esclarecer à população coreauense a real situação das contas públicas do município.

“Em breve mostrarei em detalhes a situação real em que se encontra nosso município, pois entendo que população merece saber. Toda minha equipe técnica está apurando todas as irregularidades e informações, tanto para solucionarmos os problemas o mais rápido possível quanto para a responsabilização daqueles que causaram tamanho dano ao Município”, declarou o prefeito Edézio.

Ele ressaltou que além da dívida da CAGECE, no valor de R$ 86,5 mil, foi detectada mais uma irregularidade praticada pela gestão anterior, que se refere a falta de repasse, ao Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, das parcelas dos empréstimos consignados dos funcionários do Município.

“O funcionário realizava o empréstimo, a gestão descontava da folha, porém não repassava o dinheiro aos referidos bancos. Hoje o valor total pendente de repasse ultrapassa R$ 141.000,00, conforme você pode conferir através dos comprovantes emitidos pelos bancos”, explicou o prefeito.

Confira!



Nenhum comentário: