terça-feira, 12 de janeiro de 2021

Pelo menos sete municípios da região norte estão devendo salários a seus servidores

 

Em Coreaú, a informação da nova gestão é de que não há previsão de pagamento de pessoal referente a dezembro – (Foto: Lucianno Silva/Ceará Acontece)

Os municípios de Cariré, Frecheirinha, Massapê, Moraújo, Martinópole, Varjota, Amontada e Coreaú, estão entre os municípios pendentes no Estado do Ceará com atraso de salário dos servidores municipais e têm de amenizar insatisfações para evitar colapsos no funcionamento da máquina pública.


Em geral, são municípios em que as novas administrações herdaram dívidas e débitos na folha de pessoal – a maioria referentes a dezembro de 2020, mês em que se encerraram mandatos nas prefeituras. Em alguns casos, as gestões não sabem mensurar o quanto devem aos servidores e fornecedores, por ainda estarem calculando despesas.

 

Em Coreaú, Edézio Sitonio (PDT) foi eleito como candidato da oposição. A informação da nova gestão é de que não há previsão de pagamento de pessoal referente a dezembro. “A gente vai ter que avaliar e parcelar, estamos nos esforçando pra pagar em janeiro”, diz o prefeito. A dívida apenas com folha de pagamento é de R$ 1,3 milhão. 

 

Já em Martinópole, o prefeito interino Betão Souza (PP), tem encontrado dificuldades burocráticas com os bancos, mas segundo ele já foi resolvida, agora a questão é saber como está a saúde financeira do município, haja vista que a gestão anterior não disponibilizou um balanço consolidado de dezembro, inclusive sobre a folha de pagamento do funcionalismo.

 

Ele garante que os pagamentos que não foram realizados pela gestão anterior, no dia 30 de dezembro de 2020, serão feitos logo que tiver os dados necessários e recursos disponíveis.

 

Na manhã desta terça-feira (12), por determinação do prefeito Francisco Ediberto (Betão), a Procuradoria do município recorreu ao Ministério Público para que seja tomada medidas judiciais cabíveis.  O ex-prefeito Júnior Fontenele e Ex-secretário de finanças Wesley Misael, foram notificados para dá explicações sobre a folha de pagamento do município.

 

Nenhum dos servidores de Cariré - outro município que se encontra com atraso no repasse - recebeu salário pelo trabalho executado em dezembro. A atual gestão quer pagar em quatro parcelas, e informou uma dívida de R$ 6 milhões. O prefeito Antônio Martin (PDT) pediu ao MPCE quatro meses para reorganizar as finanças. 

Com informações, Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado (Fetamce).

 

Nenhum comentário: