quinta-feira, 11 de março de 2021

Acusação sobre "leitos fantasmas" em Sobral arma conflito entre Ivo Gomes e capitão Wagner

 

O começo do impasse sobre o destino dos recursos em Sobral virou motivo de disputa no mês passado.

O destino de recursos enviados pelo Governo Federal para a Prefeitura de Sobral virou motivo de troca de acusações entre o prefeito do município, Ivo Gomes (PDT), e o deputado federal Capitão Wagner (Pros).  O parlamentar denuncia que um montante de R$ 4 milhões e 333 mil, segundo ele, não foi usado na abertura de leitos.  Já o prefeito Ivo Gomes afirma que os recursos estão sendo aplicados na Saúde.

 

Na última terça-feira, o deputado federal visitou o Ministério da Saúde e publicou um vídeo, nas redes sociais, onde comemora que a denúncia teve encaminhamento.  Capitão Wagner disse que Originalmente, a denúncia é da Santa Casa, que fez a denúncia (...) a todos os órgãos competentes e ao Ministério da Saúde.

 

Também na quarta-feira Ivo Gomes respondeu Wagner, a quem chamou de “marginal”. Segundo ele, a população da cidade será a maior prejudicada caso os recursos sejam devolvidos.

 

O prefeito disse ainda que só enviará o dinheiro de volta ao Governo Federal sob ordem da Justiça.

 

O deputado federal Capitão Wagner utilizou o plenário da Câmara dos Deputados Nesta quarta-feira para rebater as declarações do prefeito de Sobral, Ivo Gomes, que o chamou de marginal durante entrevista a uma rádio local na manhã de hoje.

 

O gestor também acusou o bispo de Sobral, Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos, que comanda a Santa Casa de articular a estratégia para prejudicar o município.

 

O começo do impasse sobre o destino dos recursos em Sobral virou motivo de disputa no mês passado.

 

No último dia 22 de fevereiro, o deputado Capitão Wagner, em transmissão nas redes sociais, citou pela primeira vez a suposta abertura de “leitos fantasmas” na cidade de Sobral para o recebimento de recursos federais.

 

O prefeito de Sobral, Ivo Gomes, disse ainda que o dinheiro vai fazer falta aos cofres públicos do município, que enfrenta a pandemia da Covid-19.

 

Com informações: Diário do Nordeste e CN7, via Wilson Gomes

 

 

Nenhum comentário: