sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

O valor que Ivete Sangalo recebeu da Rouanet no governo Bolsonaro

 

'Acabou a teta gorda deles', revidou o presidente na última semana, após cantora puxar coro com xingamentos (Foto: reprodução) 


“Acabou aquela teta gorda deles, de pegar até 10 milhões de reais na Rouanet”, disse o presidente Jair Bolsonaro ao se referir à cantora Ivete Sangalo na última semana.

 

Bem, a conta estava errada. Já na gestão Bolsonaro, em 2019, Ivete na verdade captou 813 000 reais pela lei nacional de incentivo à cultura para realizar shows em seis capitais.

 

A declaração foi dada dias após uma apresentação na qual a cantora puxou um coro, diga-se, nada amigável contra Bolsonaro.

 

Fato é que, depois do episódio, a musa caiu em desgraça com o bolsonarismo. O secretário especial de Cultura Mário Frias foi às redes dizer que sua pasta estava fazendo uma busca nos recursos captados pela cantora pela Rouanet por meio de produtoras e empresas ligadas à artista — a última atualização dava conta de cerca de 2 milhões de reais captados.

 

Nada de crime, nada de ilegal, apenas mais um elemento usado como munição por Frias e pelo secretário de Incentivo e Fomento à Cultura, André Porciuncula, para defender mudanças que estão sendo feitas na Rouanet — como, por exemplo, a redução de 50% no teto da lei e a preconização de artistas e projetos pequenos, de preferência nunca antes patrocinados.

 

Ainda não se sabe, no entanto, se há planos de melhoras para o Versalic — o portal de transparência do governo que divulga dados sobre os projetos de incentivo à cultura aprovados pelo governo. A discriminação sobre projetos, proponentes e valores é bastante falha na plataforma.

 

No caso específico de Ivete Sangalo, por exemplo, a captação de 813 000 reais aparece apenas numa publicação de 4 de fevereiro do Diário Oficial — enquanto que, no Versalic, o valor aparece como zerado. Tem que ver isso aí.

*(Veja Abril)

Nenhum comentário: