segunda-feira, 7 de fevereiro de 2022

Petistas emitem nota desmentindo aliança PDT e PT para Governo do Ceará

Na ocasião, foi aprovada uma resolução para o partido criar um arco de aliança para eleições deste ano.

Membros do Partido dos Trabalhadores emitiram uma nota neste domingo, 6, desmentido uma decisão que teria sido tomada pelo Diretório Estadual do PT no último dia 29 de janeiro. Na ocasião, foi aprovada uma resolução para o partido criar um arco de aliança para eleições deste ano. Ficou decidido que o nome do governador Camilo Santana será o candidato da sigla ao Senado Federal.

 

Por outro lado, os petistas contrário a união partidária de PT e PDT, ressaltaram que não  foi confirmado a ocupação de chapa com os pedetistas para Governo do Ceará.

 

A nota

 

No último dia 29 de janeiro, foi realizado o primeiro debate programático sobre a conjuntura política local em reunião do Diretório Estadual do PT/CE, ocasião em que foi aprovada resolução sobre o arco de alianças para o PT nas eleições 2022 e decidido o nome do governador Camilo Santana como pré-candidato ao Senado.

 

Sobre a resolução aprovada, a fim de sanar dúvidas e informações imprecisas, é importante destacar os seguintes pontos:

 

1. Não houve decisão sobre que posição o PT ocupará na chapa eventualmente acordada com outros partidos, havendo espaço para  que o partido encabece uma chapa nas eleições de 2022, no Ceará.                

 

2. Não houve decisão sobre tática eleitoral, à exceção da posição do partido no tocante ao Senado, sendo aprovada a indicação do atual governador, Camilo Santana, como pré-candidato.

 

3. Foi aprovada, por unanimidade, moção de solidariedade ao companheiro Lula, alvo de reiterados ataques pelo pré-candidato à Presidência Ciro Gomes.

 

Diante do exposto, pode-se afirmar que a resolução aprovada pelo Diretório manteve a política de alianças da atual base do governo estadual, o que não significa que, na futura coligação, estarão, automaticamente, todos os partidos que atualmente ocupam essa base. No tempo determinado pelo calendário a ser aprovado pela instância competente no estado, em consonância com a Direção Nacional, serão tomadas as decisões definitivas sobre a tática eleitoral (nomes e cargos definitivos dentro do arco de alianças aprovado). A discussão está apenas iniciando no âmbito das instâncias partidárias.

 

A questão continua aberta e estaremos firmes na luta pelo protagonismo do PT, por um palanque forte e leal para Lula no Ceará e em sua defesa, contra os ataques desqualificados, agressivos e baixos, que só reforçam o conservadorismo e o ódio ao PT e à democracia. O fundamental, nesse momento, é que o nosso partido, como é de seus princípios, garanta o debate democrático entre filiadas e filiados, através de suas instâncias partidárias. 

 

No intuito de garantir a pluralidade de vozes e a diversidade de entendimentos sobre a atual conjuntura, um grupo de lideranças e dirigentes petistas lançaram o "Movimento PT LÁ E CÁ", que já realizou duas plenárias com a participação de mais de 800 militantes de todas as regiões do Ceará.

 

Dessa forma, entendemos que termos uma candidatura do PT ao Governo do Ceará é fundamental na luta contra essa tragédia política que vivemos. Quanto mais fortalecido estiver o PT no processo de derrota do desgoverno Bolsonaro e na afirmação do nosso projeto democrático e popular nos estados, mais próximo nosso partido estará da sua consolidação social e do sucesso eleitoral de LULA presidente em 2022. Nosso movimento segue firme nessa empreitada!.

 

Por isso, convidamos todas e todos para a nossa próxima plenária. Em breve, enviaremos a data e os links para a sua participação.

 

"PT Lá e Cá". Vamos Juntos/as!

 

Deputada federal Luizianne Lins; deputado federal José Airton Cirillo; deputado estadual Elmano de Freitas; Jonas Dezidoro (Grupo Movimento  PT); Lêda Vasconcelos (Grupo Diálogo e Ação Petista); Deodato Ramalho (Grupo Articulação de Esquerda); Paulo Assunção (Grupo Optei); Vaumik Ribeiro (Grupo Articulação Unidade na Luta); Waldemir Catanho (Democracia Socialista); e Alexandre Aragão (Coordenação estadual PT Lá e Cá).

(O Intrigante)



Nenhum comentário: