<>

eiro o POVO

quinta-feira, 19 de abril de 2018

PRESIDENTE DA CÂMARA DE MARTINÓPOLE TENTA JUSTIFICAR O NÃO REAJUSTE DO PISO DO MAGISTÉRIO NO MUNICÍPIO.


Na Sessão desta quarta-feira (18), a Câmara Municipal de Martinópole debateu o reajuste salarial dos professores da rede municipal de ensino, sendo tratados, entre outros temas, o reajuste do auxilio financeiro para os médicos do programa Mais Médicos.

O vereador João Sampaio (PSB), fez uso da tribuna para cobrar explicações do executivo municipal sobre o NÃO reajuste do piso salarial dos professores, segundo o vereador, já se passaram quase quatro meses e não existe se quer uma explicação por parte da gestão municipal.

Ainda com a palavra, o vereador cobrou explicações sobre o atraso no pagamento dos trabalhadores da limpeza pública do município, solicitou que a empresa responsável pelo serviço na cidade preste esclarecimentos para que o povo saiba o que realmente está acontecendo, se o atraso no pagamento dos garis é culpa da empresa ou da prefeitura que não fez o repasse. Segundo o vereador João Sampaio, o atraso está completando três messes.

O vereador Aníbal Filho (PDT), presidente da Câmara, ressaltou a importância do debate envolvendo as pautas apresentadas, mencionou o projeto que chegou a Câmara que reajusta em 10% o auxilio financeiro aos médicos do programa mais médicos.
Sobre o reajuste do piso dos professores da educação básica do município, Aníbal disse que iria procurar se informar quando o prefeito tenciona em enviar o projeto. “Tenho certeza que se ele não mandou ainda é porque ele deve está fazendo conta para poder fazer ajuste, adequação orçamentária, saber se há, de fato, condições para que a folha possa ser paga em dia,” disse o vereador Aníbal.

Em tempo

Nossa produção recebeu a informação de que na manhã de hoje, os vereadores Chris Barros, João Sampaio e Betão acionaram o ministério público no sentido de que providências sejam tomadas em relação ao reajuste salarial dos professores de Martinópole, ainda segundo informações, o MP irá oficiar o município e tomar todas as medidas cabíveis para que o reajuste seja obedecido e pago as diferenças de forma retroativa desde janeiro.



Postar um comentário