<>

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Alugar veículo em vez de comprar pode ser tendência do mercado


Seja motorista de aplicativo ou não, alugar um carro em vez de comprar parece ser a tendência. Durante a Collision, conferência de tecnologia que mais cresce na América do Norte, palestrantes apontaram que as pessoas estão percebendo que possuir um veículo está cada vez mais inacessível devido a pagamentos do carro, seguro e estacionamento. A mudança de comportamento corporativo, fazendo com que empresas adotem o modelo home office, também é um fator que contribui para a não aquisição de um carro. 

Quando se aluga um veículo, muitas das despesas fixas que se tem com um automóvel próprio são de responsabilidade das locadoras. Para os motoristas de aplicativos, quando esse aluguel pode ser feito semanalmente, há ainda outras vantagens como o controle de quanto é preciso investir em relação ao tempo necessário ao volante para bater a meta pessoal de lucro.

Ao pagar semanalmente não existe o comprometimento com um valor alto de aluguel, muitas vezes bloqueado no cartão de crédito, aumentando o risco financeiro.

A startup PPCar, pioneira em locação de carros para motoristas de aplicativos e que oferece aluguel semanal pensou em outros benefícios para viabilizar condições mais favoráveis aos motoristas. Franquia de R$1.000,00,quilometragem maior, atendendo aos motoristas que vão trabalhar de 10 a 12 horas por dia. Os carros são 1.0, novos e econômicos (parte deles, ainda em fase de teste, roda com gás), além de não trabalharem com placas de final 9 e 0, sujeitos a rodízio às sextas-feiras em São Paulo, um dos dias de maior movimento para os motoristas de aplicativos.

Custos de um carro próprio

Valor do Veículo
R$50.000,00
Depreciação (20%)
R$10.000,00
IPVA (4%)
R$2.000,00
Seguro Anual
R$3.000,00
Manutenção
R$1.800,00
Pneu (4 unidades)
R$1.200,00
Juros
R$9.000,00
Total
R$27.000,00
Mensal
     R$2.250,00

As locadoras de veículos tradicionais, que também entraram no segmento de motoristas de app, têm alguns entraves quando comparadas ao modelo da PPCar. Elas exigem pagamento antecipado da locação, o valor caução fica bloqueado no cartão de crédito, o valor de franquia em caso de sinistro é bem alto, entre R$ 2.000,00 e R$ 6.000,00, em caso de restrição no nome, não há liberação da locação do veículo para o motorista. Além disso, a maioria das empresas oferece o modelo de locação mensal, independentemente do motorista precisar parar por alguns dias, e essas são algumas das desvantagens.

“Também não exigimos comprovação de renda e o pagamento semanal da locação do veículo pode ser feita por boleto, débito automático ou cartão de crédito”, comenta Alexandre Ribeiro, CEO da PPCar. Em alguns casos de sinistro, a startup oferece um carro reserva ao motorista, para evitar o impacto na renda.

As documentações necessárias para fazer a assinatura do veículo são as mínimas exigidas por lei, como ter a CNH com EAR (para quem Exerce Atividades Remuneradas), atestados de antecedentes criminais estadual e federal negativados e comprovante de endereço, são algumas delas. A documentação é avaliada por uma equipe da PPCar e em no máximo 48 horas a empresa libera o veículo para o motorista começar a trabalhar.
* portalinvestne



Nenhum comentário: