<>

sábado, 28 de setembro de 2019

Morte de ambientalista granjense completa um mês sem ter autoria conhecida


Inácio Rocha foi executado a tiros por homem encapuzado quando cortava cabelo de cliente em salão no Conjunto Ceará – (foto reprodução Facebook)
A morte de Inácio Rocha de Araújo Júnior, 42 anos, que completou um mês neste sábado, 28, permanece sem ter a autoria conhecida. O ambientalista que também era cabeleireiro estava atendendo um cliente no salão do qual era proprietário, na Avenida H do Conjunto Ceará, quando um homem encapuzado entrou no local, mandou o cliente se retirar e atirou contra a vítima. O criminoso fugiu em um veículo que dava apoio - (aqui).

Inácio Rocha, [Jota], era um dos criadores da personagem “Fiorela”, uma galinha de plástico que denunciava, por meio de redes sociais, problemas na gestão pública do município de Granja. Inácio estava morando em Fortaleza há cerca de cinco meses, onde montou o salão de beleza - (aqui).
Foto: reprodução - arquivo Facebook
Ele também lutava contra crimes ambientais, desenvolveu projetos de arborização e participou de varias campanhas sociais na cidade de Granja. Antes ir morar na capital cearense, ele tinha o costume de denunciar problemas na cidade de Granja, onde morava. A Polícia investiga se a morte tem relação com as denuncias.

O vereador do município de Granja, Nicanor Angelim protocolou na Câmara de vereadores requerimento para que fosse enviado ofício da Casa Legislativa ao Secretário de Segurança Pública do Estado do Ceará, no sentido de envidar esforços máximos para a elucidação do crime de Inácio Júnior. A vereadora Palomar Aguiar também apresentou oficio requerendo o mesmo esforço além de solicitar que a casa estendesse oficio ao governador Camilo Santana.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública informou que há uma investigação em andamento na 2ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) sobre o caso, contudo, até o momento ninguém sabe ainda o que motivou e quem praticou o crime.

A produção do BLOG ACONTECE entrou em contato com a Secretariada Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), através da sua Ouvidoria. Em resposta a nossa solicitação, a Ouvidoria respondeu que que, existe uma investigação em andamento na 2ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) sobre o caso, foram ouvidas até o momento oito testemunhas, contudo, devido a complexidade do crime em apuração, até o momento ninguém sabe ainda o que motivou e quem praticou o crime. As investigações continuam com o propósito de elucidar o caso.

Imagem do ultimo dia de vida do Jota cabeleireiro, feita por câmera de uma residência próximo onde ele morava mostra que o mesmo estava tranquilo, chagando até dá uns toques em uma tapinha de garrafa com os pés, veja no vídeo:

*Com informações: G1/CE e DN/Segurança




Nenhum comentário: