teste

quinta-feira, 5 de março de 2020

Granja registra a maior chuva do Ceará em 2020, diz Funceme


Chuva forte em Granja. A maior do Ceará em 2020 com 180 milímetros. — Foto: Paulo César Araujo/Arquivo Pessoal
O município de Granja, na Região Norte do Ceará, registrou a maior chuva de 2020 no estado para um período de 24 horas. Entre as 7h de quarta-feira (4) e 7h desta quinta-feira (5), a cidade recebeu 180 mm, registrados no posto Pessoa Anta, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Neste ano, as maiores chuvas registradas depois de Granja (180 mm), ocorreram nas cidades de Pedra Branca (172 mm), Mombaça (166 mm), Iracema (147 mm) e Redenção (145 mm).

Outra cidade que registrou chuva acima de 100 mm em 24 horas, considerando 7h de quarta-feira (4) e 7h desta quinta-feira (5) foi Quixeré, no Vale do Jaguaribe, que recebeu 110,4 milímetros.

Até as 9h50, choveu em pelo menos 135 municípios, de acordo com dados parciais da Funceme. Em Fortaleza foram 27,2 mm no posto pluviométrico do Pici e 9,6 mm no posto pluviométrico da Água Fria.

Regiões

Choveu em todas as regiões do Ceará, com destaque para as regiões do Sertão Central e dos Inhamuns, onde houve registros de precipitações em 28 cidades. O maior registro ocorreu em Piquet Carneiro, com 65 mm.

No Vale do Jaguaribe, onde está o maior açude do Estado, o Castanhão, choveu em 22 cidades, principalmente para Potiretama (80 mm), São João do Jaguaribe (65 mm) e Jaguaribe (63 mm).

As regiões do Cariri, Ibiapaba e Litoral Oeste também foram banhadas pelas chuvas.

Previsão

Para os próximos dois dias, a Funceme aponta um cenário mais favorável à nebulosidade variável com eventos de chuva — ou seja, tendência de precipitações em mais de 50% do território de cada macrorregião.

Situação dos açudes

Com as chuvas acumuladas dos últimos dias, o Ceará contabiliza 16 açudes sangrando. Outros sete açudes estão com a capacidade acima de 90%. Apesar de as boas chuvas que atingiram o Ceará nos meses de janeiro e fevereiro, ainda existem 89 reservatórios com volume abaixo dos 30%.

Os maiores açudes do Ceará, no entanto, seguem em situação crítica. O Castanhão, principal reservatório a abastecer a Grande Fortaleza, tem apenas 3,04% da capacidade máxima. Já o Orós, segundo maior açude do estado, tem 4,75% do volume máximo.
*Com G1CE


Nenhum comentário: