terça-feira, 22 de junho de 2021

Começa hoje a tradicional festa de Nossa Senhora do Livramento em Parazinho

 

Festa de Nossa Senhora do Livramento deste ano, marca os 80 anos do lançamento da pedra fundamental e início das obras do atual santuário, mais infelizmente esse fato não foi lembrado.


    Uma devoção originariamente portuguesa, a grande e tradicional festa de Nossa Senhora do Livramento, começou nos primórdios do século XVIII, Parazinho e o centro de peregrinação do estado do Ceará e uma das romarias mais antigas do Brasil, a primeira capela que ainda hoje está erguida nas proximidades do santuário atual, foi construído entre 1712 a 1719. A construção desta milagrosa capela está associada a uma história de fé que de geração a geração aquece os piedosos corações dos devotos da virgem do livramento em Parazinho.

     Conta-se que em 1700 um navio cargueiro partiu de Pernambuco, trazendo mercadorias para os colonizadores da região que hoje compreende a Ibiapaba e adjacências, já próximo a crosta formou-se uma terrível procela que afundou a nau, somente três tripulantes escaparam do naufrágio.

Os náufragos corriam risco de vida devido os animais e índios selvagens que dominavam toda a região, aflitos recorreram a Nossa Senhora do Livramento, fazendo voto de construírem uma capela a ela dedicada no local onde encontrassem gente mansa que os socorresse.

     Depois de muito andarem pela crosta marítima e seguirem a margem de um riacho, famintos e exaustos, resolveram repousar à sombra de um robusto juazeiro, foi ali que escutaram um tiro, andaram poucos metros e encontraram o caçador, que após escutar toda história os acolheu e deu pouso.

A primeira capela foi construída pelo capitão Domingos Machado Freire, português natural da província de Minho, proprietário da sesmaria e fundador do povoado do Pará, hoje denominado Distrito de Parazinho, a já citada capela foi erguida no vicariato do padre João de Matos Monteiro, primeiro cura da Ribeira do Acaraú.

Domingos Machado Freire faleceu no dia 15 de março de 1754, aos 80 anos de idade, como não tinha filhos, deixou sua herança ao seu sobrinho Jerônimo Machado Freire.

      Nesta capela, no domingo 20 de maio de 1736, o visitador padre Félix Machado Freire encerrou sua longa visita ao curado, aqui deixou um decretado que a sede do curato deveria ficar entre as capelas de Nossa Senhora do Livramento do Pará (Parazinho), Nossa Senhora da Conceição dos Tremembés (Almofala) é Nossa Senhora do Rosário do Riacho (Groaíras) sendo matriz provisória as igrejas de Nossa Senhora da Conceição de São José (Patriarca) e Nossa Senhora do Rosário (Groaíras).

    Devido este decreto em 1742 o visitador padre Lino Gomes Correia estabeleceu como sede a Fazenda Caiçara, surgindo assim a Cidade de Sobral.

     Segundo a tradição oral, a primeira imagem da padroeira foi trazida pelos náufragos e depois substituída pela imagem atual que foi doada pelo Coronel Gerônimo Machado Freire. A belíssima imagem foi adquirida no ano de 1795 em Pernambuco e foi esculpida em Portugal.

    Gerônimo também doou meia légua de terra para o patrimônio da Capela, depois de ser salvo de uma onça durante uma caçada, este mesmo possivelmente foi o doador da imagem de São Francisco em Canindé.

     A primitiva capela passou por diversas intervenções e melhoramentos entre os anos de 1898 e 1899 e de 1908 a 1928.

    Dentro deste período foram erguidos altares e Novas naves que deram ao santuário forma de Cruz, também nesta época, de 1911 a 1917 foi construído o açude de Parazinho por interferência do vigário da época, o zeloso Monsenhor Vicente Martins da Costa que também foi o idealizador da obra, o bom e querido vigário foi sem dúvidas o homem e o sacerdote que mais fez por Parazinho em toda história.

    A 02 de julho de 1941, foi lançada a pedra fundamental do templo atual em celebração presidida pelo vigário geral da diocese de Sobral monsenhor Olavo Passos, com as presenças do idealizador da igreja padre Manoel Victorino de Oliveira e dos frades capuchinhos frei Bernardino e frei Jeronymo, no ato de lançamento da pedra fundamental a igreja projetada pelo italiano Agostinho Odísio Balmes foi proclamada santuário.

    Devido a diversos motivos as obras pararam por algum tempo, mais a obra foi concluída em 18 meses, sendo inaugurada e benta no dia 16 de Janeiro de 1944 em uma grande festividade com diversas celebrações presididas pelo inesquecível Dom José Tupinambá da Frota, primeiro bispo de Sobral, que na solenidade de bênção novamente proclamou, sob comoção dos fiéis o templo como santuário.

    Os sinos foram batizados em 03 de novembro de 1957 por Dom José de Bezerra Coutinho, bispo auxiliar de Sobral.

     Durante os dias 22 de Junho a 02 de julho, Parazinho se engalana, os corações do povo são preenchidos de devoção e amor para com a celestial mãe, madrinha e padroeira, milhares de romeiros acorrem a estas paragens agradecendo e pedindo graças a virgem mãe do Livramento, apesar de hoje as festividades terem perdido todo o brilho e esplendor de outrora, ainda está marcada na lembrança do povo parazinhense e dos romeiros as belíssimas orações e cantos da novena solene, que alguns enterraram para darem lugar às novas orações, restará somente poucas tradições como as procissões e a banda de música.

    A romaria a gloriosa Nossa Senhora do Livramento e a mais antiga romaria do estado, a maior romaria dedicada os título de virgem do Livramento do mundo e a maior festividade religiosa da região.

    Fica registrado aqui mais uma vez o nosso protesto e nosso pedido às autoridades eclesiásticas que "ressuscitem" a nossa belíssima tradição e tragam novamente a nossa festa todo o esplendor do nosso passado bem próximo, para alegria e felicidade do povo.


 Por João Victor Mascarenha / Historiador e poeta de Parazinho - CE





Nenhum comentário: