sexta-feira, 16 de julho de 2021

Caso Selene: acusado de matar esposa granjense em 2018 é condenado a 15 anos de prisão

 

Raimundo Neto foi acusado de matar sua esposa, Selene Veras Roque, em junho de 2018, no povoado Brejinho, zona rural de Luís Correia, no Piauí. 

Raimundo Neto Pereira, de 34 anos, acusado de matar a esposa, Selene Veras Roque, foi condenado a 15 anos e 8 meses de prisão pelo crime de homicídio qualificado como feminicídio. A condenação foi definida na noite de quinta-feira (8), após um dia inteiro de julgamento.

 

Amigos e familiares da vítima contaram ao G1 que consideraram branda a pena imposta a Raimundo Neto. O advogado da família de Selene, Carlos Eduardo Coutinho, disse que estuda a possibilidade de recorrer da decisão, para que a pena seja aumentada.

 

Raimundo Neto Pereira assumiu autoria do assassinato e disse que queria ser punido pelo crime ocorrido em 2018. Ele prestou depoimento na tarde dessa quinta-feira (8) durante o julgamento no Tribunal Popular do Júri, em Luís Correia.

 

Com cartazes, familiares e amigos da vítima afixaram cruzes em frente ao local e protestaram pedindo justiça e o fim dos feminicídios.

 

Acusado assume crime

 

Raimundo Neto foi acusado de matar sua esposa, Selene Veras Roque, em junho de 2018, no povoado Brejinho, zona rural de Luís Correia, no Piauí. Ela sofreu 26 perfurações de facão, na residência onde o casal morava com o filho de 7 anos.

 

Ele chorou durante todo o depoimento e contou como tudo aconteceu. Segundo Raimundo Neto, um dia antes do crime, no dia 7 de junho de 2018, ele foi até um bar com um amigo e acabou se esquecendo de ir pegar a esposa, que estava fazendo uma especialização na cidade de Parnaíba, o que teria irritado a vítima.

 

Ele então pegou Selene na universidade e a deixou em casa, na cidade de Luís Correia. Raimundo Neto então voltou para o bar, retornando somente por volta de 4h30 do dia 8 de junho. Ele explicou que essa situação acabou gerando uma discussão entre o casal e que a esposa teria dito que queria sair de casa.

 

“Eu então perguntei porque toda vez que a gente discutia, ela queria ir embora. Eu me lembro que xinguei e nisso a Selene me deu um tapa. A gente caiu no sofá e eu não me lembro mais de nada”, contou.

 

O homem declarou que não lembra de ter pego o facão e matado Selene com 26 perfurações. Ele ainda assumiu a responsabilidade pelo que aconteceu.

 

“Se eu tivesse a oportunidade hoje, eu traria a vida dela de volta…” disse ele o acusado.

Via CPN, com informações do G1

Nenhum comentário: