quarta-feira, 25 de agosto de 2021

Fraude em licitações no CE: mesmo grupo econômico mantinha três empresas que concorriam entre si

 

Coletiva de imprensa da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS)(foto: Angelica Feitosa/O POVO)

A partir da denúncia de uma empresa derrotada em processo licitatório, a Polícia descobriu um esquema de fraudes a certames envolvendo licitações e execução de contratos de órgãos públicos no Ceará. De acordo com as investigações da Polícia Civil, três empresas que concorriam entre si pertenciam, na verdade, ao mesmo grupo econômico, mas com CPNJ diferentes. As empresas prestam serviços de instalação, manutenção e venda de aparelhos de ar-condicionado.

 

O administrador das três empresas fazia uso de familiares e pessoas de confiança para que todas participassem das licitações públicas, ludibriando a própria administração pública e os concorrentes. "Independente de quem vencesse as licitações, o dinheiro vai apenas para um local. A verdade é que após o ganho da licitação e passar a oferecer o serviço, a empresa que ganhou faz uso das outras empresas do mesmo grupo, e que perderam, para prestar os serviços", detalhou o delegado-adjunto a Delegacia de Combate à Corrupção, Marcelo Veiga.

 

Um total de R$ 9 milhões foram bloqueados de contas de investigados pela Polícia Civil em operação deflagrada nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira, 25. O objetivo é coletar novos elementos de provas sobre a suspeita de fraudes.

 

No total, 75 policiais civis estavam envolvidos no cumprimento de 15 mandados de busca e preensão nas cidades de Fortaleza e Mombaça, além de 12 sequestros de veículos, bem como o bloqueio de ativos financeiros. A ação é resultado de investigações da Delegacia de Combate à Corrupção (Decor) do Departamento de Recuperação de Ativos (DRA).

*Com informações da repórter Angélica Feitosa

 


Nenhum comentário: