quinta-feira, 26 de agosto de 2021

MP Militar sugere ‘cessar’ adesão das forças de segurança do Ceará ao ato de 7 de setembro

 

Em demonstração de apoio ao presidente Bolsonaro e ataques à democracia, estão previstas carreatas, “motociatas”, “bicicleatas” em Fortaleza com a partida no entorno da Arena Castelão. Foto: Reprodução/SSPDS-CE

O Ministério Público Militar do Ceará enviou recomendação aos comandantes-gerais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Estado para que sejam usadas medidas com intuito de “prevenir” e “cessar, inclusive por meio da força” manifestações dos agentes de segurança no feriado de 7 de setembro, marcado para atos em apoio ao presidente Jair bolsonaro (Sem partido) e contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional.

 

No documento, o promotor Sebastião Brasilino de Freitas Filho, que faz parte da Promotoria de Justiça Militar e Controle Externo da Atividade Policial Militar, afirmou que se tem notícias, em outros estados, de oficiais, com função de comando, convocando manifestações com ideais de fechamento de instituições, como o STF, a Câmara dos Deputados e o Senado, “sinalizando flagrante ruptura destes militares com a hierarquia, disciplina e defesa dos Poderes constituídos”.

 

O promotor orientou que os envolvidos identificados tivessem procedimentos administrativos instaurados e deu o prazo de sete dias para os comandantes prestarem informações sobre as medidas adotadas.

 

Em embasamento da recomendação, Sebastião Brasilino de Freitas Filho citou também documentos de inteligência da Controladoria-Geral de Disciplina (CGD) onde são citadas movimentações de adesão das forças de segurança pública do Estado às manifestações.

 

O promotor da Justiça Militar ressaltou ainda que “o ordenamento jurídico abomina a ação de grupos armados, quer sejam civis ou militares, que se reúnam com o fito de promover a ruptura da ordem constitucional vigente e do Estado Democrático”. E afirmou ser legítimo o interesse do MP Militar “em prevenir responsabilidades e assegurar à coletividade com relação à ordem pública e social”.

 

Manifestações

 

Em demonstração de apoio ao presidente Bolsonaro e ataques à democracia, estão previstas carreatas, “motociatas”, “bicicleatas” em Fortaleza com a partida no entorno da Arena Castelão.

 

Coronel de São Paulo

 

No último dia 23, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) afastou o coronel da Polícia Militar paulista, Aleksander Lacerda, que tinha sob suas ordens 7 batalhões da PM, com tropa de cerca de 5 mil homens e desdobrada em 78 municípios da região de Sorocaba, sede do CPI-7, após o militar convocar manifestantes contra a Suprema Corte.

 

João Doria em reunião com governadores, no Fórum dos executivos estaduais, alertou sobre uma possível infiltração bolsonarista nas polícias.“Creiam, isso pode acontecer no seu estado. Aqui nós temos a inteligência da Polícia Civil, que indica claramente o crescimento desse movimento autoritário para criar limitações e restrições, com emparedamento de governadores e prefeitos”, afirmou.

 

Nota

 

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) frisou que “A SSPDS afirma que as Polícias Civil e Militar do Ceará estão focadas em trabalhar em prol da segurança dos cearenses e vêm apresentando resultados, com a diminuição sistemática de indicadores criminais em 2021”.

(O Otimista)

 

Nenhum comentário: