quarta-feira, 4 de agosto de 2021

Veja como as cidades de Cruz, Eusébio, Marco e Jericoacoara retomaram as aulas presenciais

 

Aulas retomaram no último dia 2 de agosto(foto: Reprodução/Prefeitura de Cruz)

Com a inclusão de profissionais da educação enquanto grupo prioritário na vacinação contra a Covid-19, municípios no Ceará reorganizam o retorno às salas de aula. Enquanto Fortaleza retorna no formato híbrido no dia 8 de setembro, cidades no interior do Estado já retomaram as atividades presenciais entre alunos dos ensinos infantil e fundamental.

 

O segundo semestre letivo na cidade de Cruz, a 243,1 km de Fortaleza, começou com aulas presenciais na rede municipal para os alunos do ensino infantil e fundamental na última segunda, 2. Os alunos do ensino médio seguem com aulas remotas e não há previsão de retorno presencial. Segundo o secretário municipal, Raí Mota, comissões avaliaram a possibilidade do retorno ainda no primeiro semestre. Em junho, um planejamento foi realizado já com foco no ensino híbrido - ou seja, com aulas tanto presenciais quanto no formato remoto.

 

"Outras escolas deixamos no formato 100% presenciais, pois temos instituições com uma quantidade muito reduzida de alunos", explica. Segundo Raí, das 25 escolas do Município, 50% delas já estão com aulas presenciais diárias. "São 15 estudantes por sala", detalha. O protocolo de retorno foi elaborado em parceria com a Secretaria da Educação do Ceará (Seduc).

 

Antes de agosto, as crianças e professores estavam no modelo online há um ano e meio. Para Raí, esta não é a melhor modalidade para o aprendizado do público. "Elas não têm a intuição da autoaprendizagem ainda. E os professores fizeram o máximo para não perderem os estudantes", conta o secretário. Antes do retorno, uma das medidas elencadas foi de ter um controle semanal de crianças atendidas pelas instituições.

 

Dentre as medidas, distanciamento nas salas de aula e compras de insumos contra a pandemia são as medidas adotadas em Cruz. Os professores estão com a segunda dose prevista para o início de setembro, garante Raí. Segundo ele, um total de 90% dos estudantes retornaram presencialmente às escolas e os outros 10% seguem no formato remoto - as escolas devem manter o formato remoto para aqueles que não pretendem retornar ao presencial, estabelece o decreto estadual.

 

Para os que não decidiram voltar, por ora, reuniões com os pais e a busca ativa de estudantes faltosos com grupos de alunos das próprias escolas são ações que buscam atingir o que Raí chama de equidade de aprendizagem. "É um desafio grande. A saúde já fez muito a parte dela e, agora, temos que colocar a educação à frente", cita. "A escola só é feliz com gente dentro".

 

Jeri e Marco começam ensino híbrido na próxima semana

 

No dia 3 de agosto, as instituições de ensino fundamental e básico retomaram no formato remoto nas cidades de Marco e Jijoca de Jericoacoara. Só a partir do dia 9 de agosto os municípios do interior do Ceará adotarão o formato híbrido com as crianças do ensino infantil e fundamental. Enquanto os alunos seguem com as aulas remotas nesta primeira semana, as instituições se organizam com insumos e preparam avaliações metodológicas para entender os níveis de prejuízo no aprendizado dos estudantes.

 

Em Marco, as aulas perdidas foram recuperadas no mês de junho através de programas de rádio na região após paralisação desde março de 2020. Com o ensino remoto, as elaborações de um possível retorno ao presencial começaram no mês de junho deste ano. "Resolvemos alinhar tudo em 50% para começarmos com calma", detalha a secretaria Edneila Silveira. Um revezamento semanal será realizado entre os estudantes.

 

Em ambos os municípios, os professores estão apenas com a primeira dose e serão agendados para a segunda dose no início de setembro. A decisão, inclusive, é motivo de apreensão para alunos e professores. Mas no município de Marco, os professores com comorbidades só voltarão após a segunda dose da vacina.

 

Kits individuais com garrafas individuais, máscaras e utensílios de lanche seguem em distribuição aos alunos na cidade de Marco, a 227,8 km de Fortaleza. "Temos aqueles professores que não concordaram, mas a maioria está com uma expectativa enorme", cita Edneila, exemplificando com um ensaio ao presencial realizado antes de agosto. "Podemos sentir as expectativas das crianças e dos pais. Alguns professores estão temerosos devido a doença, mas estamos seguindo as orientações. Vamos ver como vai ser em agosto. Não foi um período fácil, mas estamos preparados, também, para fortalecer esse atendimento psicopedagógico".

  

Em Jericoacoara, a 283,4 km de Fortaleza, as aulas seguem remotas na primeira semana de agosto para reorganizações dos planos de internet contratados pela Prefeitura para alunos das 18 instituições municipais de ensino. O formato híbrido começa no próximo dia 16, com 50% dos alunos em revezamento. Antes da data, o secretário da Educação, João Vitor de Alburquerque, detalha que a pasta vem mantendo reuniões com responsáveis que ainda não estão aptos a aceitarem a decisão do retorno presencial. Conforme o decreto, as aulas seguirão remotamente aos que não retornarem às salas de aula.

 

Uma das principais preocupações do Município foi o calendário escolar dos docentes. "Nossa primeira preocupação foi em montar um calendário possível para não sufocarmos os professores com a carga horária", explica. "Antes de entrar na sala, o professor digitaliza o documento para os grupos de WhatsApp e dá o mesmo conteúdo para os alunos na aula presencial".

 

Eusébio já retomou

  

No caso do Eusébio, 20% dos 14 mil alunos retornaram às salas de aula no formato híbrido na última segunda, 2. Os demais 80% dos alunos, das turmas da educação infantil, 1º, 3º, 4º, 6º, 7º e 8º ano, permanecem nas aulas remotas. As turmas do 2º, 5º e 9º ano do ensino fundamental terão aulas nos dias de segunda, quarta e sexta. Nas terças e quintas, permanece o ensino remoto.

 

Segundo o secretário de Educação de Eusébio, Júlio César da Costa Alexandre, as turmas do 2º, 5º e 9º ano terão as aulas presenciais nos dias de segunda, quarta e sexta-feira. Já na terça e quinta-feira permanecerão com aulas remotas. No mês de setembro, será avaliado todo contexto da pandemia para que as demais turmas possam retornar gradativamente as aulas presenciais.

 

Covid-19 nas quatro cidades

Cruz 

3.591 casos confirmados e 58 óbitos pela Covid-19

 Eusébio

 6.308 casos confirmados e 165 óbitos pela Covid-19

 Marco

 1.768 casos confirmados da doença e 44 óbitos por Covid-19

 Jijoca de Jericoacoara

 2.777 casos confirmados e 31 óbitos pela doença

 Escolas estaduais de ensino médio tem autonomia para decidir retorno híbrido a partir do dia 9

 

Responsável pela rede de ensino médio, a Secretaria da Educação do Ceará (Seduc) informou ao O POVO que as escolas já retomaram o segundo semestre letivo no dia 2 de agosto de forma remota. Entretanto, com os processos de transição e consulta à comunidade escolar, as escolas estaduais que optarem pelo retorno ao formato híbrido terão autonomia para decidir a medida a partir do dia 9 de agosto.

 

"As decisões foram tomadas, de forma conjunta, em reunião da mesa de negociação, realizada no dia 28 de julho, com participação do Sindicato Apeoc e da Secretaria da Educação (Seduc). A mesa de negociação mantém diálogo permanente com entidades de classe e representantes dos professores, alunos e comunidade", informou a pasta.

 

No caso das redes municipais, cada Prefeitura tem autonomia para definir data de retorno e protocolos sanitários. Dentre as ações da Seduc, está a criação de um Programa Aprendizagem na Idade Certa (Mais Paic) com o intuito de garantir melhorias da educação infantil ao nono ano. Em parceria com a Coordenadoria de Cooperação com os Municípios (Copem) da Seduc, foi lançado o Guia Mais Paic de Orientações para a Implementação do Ensino e do Retorno ao Presencial.

 

Já em Jericoacoara, a 283,4 km de Fortaleza, as aulas seguem remotas na primeira semana de agosto para reorganizações dos planos de internet contratados pela Prefeitura para alunos das 18 instituições municipais de ensino. O formato híbrido começa no próximo dia 16, com 50% dos alunos em revezamento. Antes da data, o secretário da Educação, João Vitor de Alburquerque, detalha que a pasta vem mantendo reuniões com responsáveis que ainda não estão aptos a aceitarem a decisão do retorno presencial. Conforme o decreto, as aulas seguirão remotamente aos que não retornarem às salas de aula.

(O POVO)



Nenhum comentário: