segunda-feira, 28 de fevereiro de 2022

Fraude na Policlínica: justiça acionada e "furões de fila" revelados

 

Quem furou a fila deixou pessoas sem exames e consultas por mais de um ano.- Foto: reprodução/DN

Foi protocolada junto ao Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE), Procuradoria dos Crimes Contra a Administração Pública (PROCAP) e Promotoria de Justiça da Comarca de Camocim, representação por ato doloso de improbidade administrativa - Crimes de prevaricação; condescendência criminosa; inserção de dados falsos em sistema de informação e associação criminosa, contra Juliana Arruda, ex-presidente do Consórcio Público de Saúde da Microrregião de Camocim (CPSMCAM) e atual Prefeita Municipal de Granja, Sebastião Sotero Veras, Prefeito Municipal de Chaval e atual Presidente do Consórcio Público de Saúde da Microrregião de Camocim (CPSMCAM), Daniele de Sousa Fonteles, empregada pública do CPSMCAM, Luana Lara Araújo, empregada pública do CPSMCAM e Nazaré Teles, suposta funcionária do consórcio.

 

Um esquema de "fura-fila", que chegou a gerar mais de 3 mil atendimentos (isso somente em 2021) em Camocim, sem passagem pela regulação, beneficiando aliados do deputado Romeu, do ex-prefeito Chico Vaulino e de seus vereadores aliados, prejudicando quem realmente cumpriu as regras para ser atendido, está entre as práticas criminosas que constam na representação.

 

Em Camocim, a relação dos "furões", que consta na representação judicial, inclui nomes como o de Raimundo do Dão (ex-vereador e ex-candidato a vice-prefeito na chapa de Euvaldete Ferro), Jonnes Costa (suplente de vereador), Antonio Sidney "Bolinha" (ex-vereador) e Carlos Jardel (Presidente da coligação de partidos do grupo de Chico Vaulino e proprietário do Revista Camocim). Esse último teve consulta, na vaga de alguém, com um Urologista.


Ainda esta semana, serão divulgados outros nomes, quase todos de parentes diretos de Chico Vaulino e Euvaldete Ferro (que também está na lista)

 

A prática de realizar exames e consultas sem regulação foi considerada fraudulenta pelo Governo do Estado do Ceará, que responsabilizou diretamente o Prefeito Sebastião Sotero (Chaval) e a Prefeita Juliana Arruda (Granja). Quem furou a fila deixou pessoas sem exames e consultas por mais de um ano.

*Com informações do Camocim Online



Nenhum comentário: