segunda-feira, 16 de maio de 2022

Provedores de internet formalizam pedido de cancelamento de taxa da Enel

 

Comissão que representa os provedores rejeitou contraproposta da Enel e pede novo posicionamento- (Foto Premium)

Provedores de internet com atuação no Ceará formalizaram que a Enel Ceará remova taxa de compartilhamento de infraestrutura proposta pela empresa por uso de postes da companhia. A comissão técnica que representa os provedores ainda recusou contraproposta apresentada pela Enel anteriormente. O documento foi protocolado na última sexta-feira (13).

 

O documento mostra os impactos que a cobrança terá no serviço de telecomunicações no Ceará. De acordo com o relatório, o valor médio a ser pago pela maioria dos provedores locais por Caixa de Terminação Óptica (CTO), ou seja, as “caixas” acopladas nos postes e permitem o fornecimento e gerenciamento da rede é de R$ 69,24 ao mês. Isso aponta que uma empresa que tenha 8,5 mil clientes ativos terá de pagar um valor de R$ 180 mil mensalmente.

 

Um valor médio de um plano de internet banda larga no Ceará atualmente é praticado por R$ 75. Se a nova cobrança for efetivada, o custo médio repassado ao cliente final será de R$ 96,17, sem que os provedores percam receita no processo.

 

Tudo começou em fevereiro, quando a Enel anunciou que cobraria uma taxa, já existente, por equipamento das companhias de internet instaladas nos postes de energia elétrica. Se não quiserem perder margem de lucro, os provedores terão que reajustar seus planos em até 70%. Para os representantes das empresas, é isso ou caminhar rumo à falência.

 

No mês de abril, a Enel propôs reduzir o multiplicador do índice que calcula a cobrança. O multiplicador cairia de 6 para 4, mas os provedores ainda acham a cobrança alta demais.

 

A Enel diz que o documento enviado pela comissão técnica na sexta-feira está sob análise da empresa.

 

 

Nenhum comentário: