quinta-feira, 16 de junho de 2022

Música de Carlos Lupi foi desrespeitosa e soou mal aos ouvidos dos pré-candidatos do PDT do Ceará

 

O fato ocorrido no encontro regional do PDT pode gerar um desconforto ainda maior e ampliar o racha na agremiação

Não se trata apenas do tom desafinado da música entoada pelo presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, no encontro regional do partido, realizado em Fortaleza nesta quarta-feira (15/06).

 

“O melhor prefeito do Brasil, vai virar governador”, cantou Lupi. “Era assim juro, eu tô lembrando da música…eu tenho memória musical afetiva”, asseverou Carlos Lupi.

 

A preferência explícita do presidente nacional do partido pelo ex-prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio, deixa os demais concorrentes sem ânimo para se manter no páreo pela disputa do Palácio da Abolição. O fato ocorrido no encontro regional do PDT pode gerar um desconforto ainda maior e ampliar o racha na agremiação. Se era pra escolher direto não havia necessidade de expor outros concorrentes, esse é o sentimento que permeia os nomes envolvidos na disputa.

 

Soou muito mal, a forma desrespeitosa com a qual Lupi tratou os demais postulantes do PDT que estão na labuta interna da legenda para o Palácio da Abolição. Lupi devia no mínimo se retratar com os demais pré-candidatos, uma vez que eles não pediram para entrar na lista de escolha dos pré-candidatos, foram colocados lá por sua postura, defesa intransigente do partido e do projeto defendido pela sigla no Ceará.

 

A defesa veemente em nome de Roberto Cláudio, em detrimento dos nomes da atual governadora Izolda Cela, do deputado federal Mauro Filho e do presidente da Assembleia Legislativa, Evandro Leitão, levou vários parlamentares a criticarem a postura do presidente do PDT, Carlos Lupi no encontro desta quarta.

 

O movimento criado pelo partido para alavancar a candidatura de Ciro no Ceará, acabou causando mais divisão ao grupo. No momento em que o PDT mais precisa agregar valores e forças para tentar atingir os dois dígitos na pré-campanha nacional, amplia-se o quadro de divisão no berço do pré-candidato por conduta de imposição dos caciques da sigla.


 O terreno está minado no PDT, dá próxima vez que Carlos Lupi, pensar em cantar uma musiquinha no Ceará, é melhor rever seu repertório e escolher uma canção mais apropriada para o momento. Neste “The Voice” da política cearense, dessa vez, a maioria das cadeiras não virou para ele.

Por Reginaldo Silva- Professor, Radialista e Jornalista /Ceará Noticias

 

 

Nenhum comentário: