quarta-feira, 22 de junho de 2022

Porteiro é demitido por justa causa após tirar fotos e enviar 'nudes' usando telefone corporativo

 

Em audiência, homem disse que imagem seria encaminhada à companheira — Imagem ilustrativa.

Um porteiro que trabalhava em um condomínio residencial de Belo Horizonte foi demitido por justa causa após usar o telefone corporativo para tirar fotos do próprio órgão sexual e encaminhar os "nudes" para outra pessoa.

 

A informação foi divulgada pelo Tribunal Regional do Trabalho em Minas Gerais (TRT-MG) nesta quarta-feira (22).

 

O trabalhador foi dispensado em outubro de 2021. À Justiça, a empresa responsável pela portaria do imóvel informou que o homem utilizou o aparelho telefônico para "fotografar seu pênis ereto por motivos escusos".

 

Conforme áudios apresentados no processo, em conversa com a síndica do local, ele disse que "foi uma foto que tirou do órgão genital para enviar para um amigo; pois está com um problema no órgão genital; que seu celular de uso pessoal estava com problema na câmera, então utilizou o telefone corporativo".

  

O homem ainda conversou com uma moradora, que é médica, sobre o possível problema de saúde, o que colocou a mulher em uma situação constrangedora.

 

Nudes para companheira

Já na audiência, o porteiro apresentou outra versão, afirmando que mandou os "nudes" para a companheira e assumindo o erro. Outros porteiros também tiveram acesso às fotos íntimas que estavam no aparelho.

 

Para a juíza Cristiana Soares Campos, titular da 28ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte, responsável pela decisão, o ato ilícito praticado pelo trabalhador justificou a dispensa motivada.

 

Diante da decisão, não cabe mais recurso e o processo foi arquivado definitivamente.

(g1BH)



Nenhum comentário: