<>

eiro o POVO

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

LULA AFIRMA DUVIDAR QUE JUÍZES ESTEJAM TRANQUILOS COMO ELE

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recebeu artistas e intelectuais em São Paulo, na noite de ontem, durante ato em defesa de sua candidatura à Presidência da República. Ao discursar, Lula falou sobre a tranquilidade diante do julgamento, marcado para o próximo dia 24. “ Duvido que os juízes que me julgaram e os que vão me julgar estejam com a tranquilidade que eu estou”, disse o ex-presidente.

O petista afirmou que os delegados da Polícia Federal que trabalham na operação Lava Jato mentiram. Ele contou que quando foi prestar depoimento teve a sensação “de estar diante de um bando de jovens que não sabiam um palmo acima do nariz”, relatou.
“Duvido que os juízes que me julgaram e os que vão me julgar estejam com a tranquilidade que eu estou"

LULA, em ato em São Paulo

  “Eu tô aqui principalmente porque ajudei com alguns companheiros a criar esse manifesto: ‘Eleição sem Lula é fraude’. E não é só fraude no direito dele, é fraude contra a soberania popular, que é a base da democracia. É fraude contra a inserção a oitiva no Brasil e no mundo que estão sendo submissos aos interesses do capital financeiro e aos interesses da grande mídia. É fraude contra o combate à desigualdade e ao combate ao racismo, que é um dos maiores males da sociedade brasileira”, disse Celso Amorim, ex-ministro das Relações Exteriores.


A presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann, também deu declarações sobre o julgamento. “O que nós estamos vivendo hoje é surreal. Esse processo que pretende a condenação do Lula é surreal. Estão condenando o Lula em um processo que não tem crime”, disse. Chico César, Odair José, Guilherme Boulos, o ex-ministro Alexandre Padilha, entre outras personalidades e políticos também estiveram no ato. (Isabel Filgueiras, correspondente em São Paulo)
Fonte: O POVO 


Postar um comentário