terça-feira, 8 de março de 2022

47% das novas empresas cearenses em 2021 foram abertas por mulheres

 

Elaza Souza voltou ao mercado após 17 anos - Foto: reprodução

Em 2021, 47% das novas empresas cearenses abertas no Ceará possuem mulheres na sua fundação. De acordo com relatório da Junta Comercial do Estado do Ceará (Jucec), foram 109.995 negócios.

 

O percentual compreende mulheres em postos-chave como  empresárias, sócias ou contadoras. Ao todo, 51.764 mulheres formalizaram seus negócios entre janeiro e dezembro do ano passado. A presença das mulheres é mais forte no setor de serviços com 27.727 registros.

 

A Classificação que mais contou com novas formalizações foi Serviços Combinados de Escritório e Apoio Administrativo, que também é do setor de Serviços. Se enquadram nesta categoria serviços de recepção, planejamento financeiro, contabilidade, arquivamento, entre outros.

 

A presidente da Jucec, Carolina Monteiro, acredita que o empreendedorismo no Ceará está ajudando na independência financeira das mulheres e na construção de um novo perfil na economia. “Observamos, anualmente, o aumento gradual de mulheres abrindo as próprias empresas, isso significa mais autonomia e renda para elas e suas famílias. As estatísticas mostram o crescimento do número de mulheres no mercado de trabalho, e com a formalização de suas atividades como empreendedoras, elas ganham segurança jurídica e reconhecimento”, afirma a presidente.

 

A psicóloga Elaza Souza Batista, 49 anos, faz parte desse processo de transformação. Depois de 17 anos longe do mercado de trabalho para assumir as funções de uma dona de casa, ela decidiu concluir sua graduação e abriu o próprio consultório, onde já atende regularmente.

 

Ela é uma das mais de 51 mil mulheres cearenses a abrirem uma empresa em 2021. “Senti a necessidade de abrir uma empresa para regularizar a minha prestação de serviço”, explica a psicóloga.



Nenhum comentário: