segunda-feira, 25 de julho de 2022

Abolição: PDT oficializa Roberto Cláudio; PT vai de Elmano Freitas

 

O candidato do PDT é ex-prefeito de Fortaleza e ex-presidente da Alece / Divulgação

O final de semana foi de decisões políticas e partidárias importantes no Estado do Ceará, com o lançamento de duas das mais relevantes candidaturas ao Governo do Estado: Roberto Cláudio (PDT) e Elmano Freitas (PT).

 

Ex-aliados, os dois grupos políticos seguirão rumos diferentes, depois de quase 16 anos à frente do Executivo Estadual. Parte do PDT e o PT, liderado pelo ex-governador Camilo Santana (PT), queriam a candidatura à releição de Izolda Cela.

 

O pedetista foi oficializado neste domingo (24), em convenção partidária, em Fortaleza. Para vice, foi aprovado o nome de Domingos Filho (PSD), em ato político realizado em Tauá – município a 320 km de Fortaleza.

 

Ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, médico sanitarista, presidiu a Assembleia Legislativa (Alece) por dois anos – no segundo mandado do governo Cid Gomes.

 

O petista disputou a Prefeitura de Fortaleza, contra Roberto Cláudio, em 2012, e a Prefeitura de Caucaia, contra o hoje prefeito Vitor Valim (UB).

 

O partido ainda vai realizar convenção partidária – vai até o dia 5 de agosto. No último dia do prazo será realizada a convenção do União Brasil – CE, com o nome do deputado federal Capitão Wagner ao Executivo. Também devem concorrer Adelita Monteiro, Psol, Serley Leal, UP e Zé Batista, PSTU.

 

Elogios e críticas

Dividido em vários pontos, o discurso de Roberto Cláudio teve agradecimentos aos então pré-candidatos do PDT – além de Izolda, disputaram a indicação os deputados Mauro Filho e Evandro Leitão –, ao presidenciável Ciro Gomes e ao senador Cid Gomes (ambos do PDT).

 

O candidato a governador disse querer “construir um novo capítulo da história do Ceará” e que é preciso “força, união e proteção” ao que ele chamou de conquistas.

 

Sem citar nomes, o candidato do PDT ao Executivo disse, também, ser necessário combater o “fanatismo político” que estaria dominando a política brasileira.

 

Disputa no Ceará terá alinhamento nacional

Com o rompimento PDT-PT – e o consequente lançamento da candidatura petista de Elmano Freitas –, e o nome já definido do União Brasil – será Capitão Wagner –, a corrida eleitoral cearense será alinhada com os principais nomes para ao Palácio do Planalto.

 

Ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio será apoiado pelo presidenciável Ciro Gomes (ambos são do PDT); deputado estadual, Elmano será o nome do ex-presidente e candidato ao Planalto, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Já Wagner é o candidato do presidente e candidato à releição, Jair Bolsonaro (PL).

 

Vantagens e desvantagens

A relação direta entre os três candidatos ao Governo do Ceará e os respectivos presidenciáveis apresenta vantagens e desvantagens políticas.

 

Uma das mais visíveis é a força eleitoral que o ex-presidente Lula demonstra no Estado – e o que mais animou o PT a lançar candidatura própria.

 

Do outro lado, Wagner tenta se desvincular do bolsonarismo, como aconteceu na última imagem pública em que o pré-candidato do UB e o presidente da República estiveram juntos, no último dia 16, em Fortaleza.

 

Já Ciro, apoiador de Roberto Cláudio, vem usando a estratégia de criticar tanto o nome do PT quanto o do Partido Liberal.

*(O Intrigante)

Nenhum comentário: